O desafio do próximo prefeito de São Carlos: Saúde e Abastecimento de Água

São Carlos: novas perspectivas

Os maiores desafios do próximo honrado ao cargo de prefeito de São Carlos será amenizar (porque acabar parece impossível) os problemas na saúde municipal, bem como decretar o fim da traumática falta de água que dia sim, dia não, atormenta sobretudo moradores da grande Santa Felícia e também da Vila Nery e adjacências.

O prefeito que for eleito no pleito que está chegando em 2020 terá pela frente a missão de colocar médicos nos postos de saúde em especialidades que estão em falta, bem como organizar a rede para que determinadas esperas não ocorram mais. Como fazer para contratar esses médicos? A primeira coisa é oferecer estrutura e ganhos consideráveis, porém essa situação é uma bomba que aquele que se propor a conduzir São Carlos como mandatário terá que desarmar.

O que não pode acontecer é a falta de consultas, a demora nos exames, a fila para eletivas, assim como o atendimento no Centro Municipal de Especialidades e relação com a Santa Casa precisam ser eficientes. Neste bolo também temos que colocar que o próximo prefeito deverá cobrar o Hospital Universitário para ser mais ativo e inserido na comunidade.

Mas como fica o abastecimento de água? Bom, a primeira coisa é fazer o SAAE ser mais eficiente do que é hoje, a segunda coisa é mapear os locais onde ocorre a falta e assim ver o que é possível ser feito, analisar a capacidade de reservação da cidade, exterminar o desperdício de água produzida e também diminuir consideravelmente a quantidade de buracos que estão pelas ruas de São Carlos vazando-a.

O SAAE é uma autarquia que tem o dever de ser competente. Particularmente, não vejo com bons olhos a privatização, pois em cidades da região o processo aconteceu, a água ficou mais cara e os problemas simplesmente são os mesmos. Sendo assim, o SAAE não pode ser de forma alguma visto como um local para aliados políticos, mas sim uma empresa pública que necessita prestar bons serviços para a população.

Eficiência, talvez essa seja a palavra que o próximo prefeito precisará escrever num quadro e colocar em seu gabinete no Paço Municipal. Sem isso, a cidade não avançará nessas duas áreas.

Renato Chimirri