Transporte Público terá novo edital; Prefeitura anuncia terminal de integração na Baixada

Coca anunciou mudanças

O secretário de Trânsito e Transportes, Coca Ferraz, ao lado dos secretários João Muller (Desenvolvimento Urbano) e Mario Antunes (Fazenda) e também com a participação do presidente da ACISC, José Fernandes Domingues (Zelão), anunciou na manhã desta segunda, 2, as demais obras que serão realizadas na Baixada do Mercado e que fazem parte do pacote de revitalização da região central de São Carlos.

Sobre o novo terminal de integração, Coca salientou que substituirá a cobertura horrível e inadequada que existe hoje na Praça dos Voluntários por outra adequada e que esse processo terá sua licitação aberta no dia 11.

A Praça Comércio mudará de posição e sairá da Geminiano Costa e passará para a avenida Comendador Alfredo Maffei onde hoje há o ponto de táxi e de motos. Esses dois irão migrar para a Geminiano Costa onde haverá um estacionamento para com aproximadamente 120 vagas. “Essas novas vagas ajudarão o comércio popular e o central de São Carlos”, ressalta.

 

Transporte Público

Sobre a licitação do transporte público, Coca afirmou que foi lançado um edital na praça que não teve as exigências atendidas por partes das empresas concorrentes. “O edital está perfeito, teve tentativa de impugnação no Tribunal de Contas e na justiça comum, mas sem sucesso, colocamos um segundo edital na praça e ocorreu a mesma situação, as exigências não foram cumpridas e agora teremos que partir para um terceiro edital, mas vou deixar claro: os problemas não estão nos editais, tanto o TCE, quanto a justiça comum disseram que estão perfeitos, mas sim em quem participa, agora vamos tentar reduzir mais as exigências para ter sucesso nessa empreitada”, admitiu.

Coca destacou que o transporte por aplicativo tirou pelo menos 10% do fluxo de passageiros do transporte convencional em São Carlos. Ele disse que essa situação preocupou a atual empresa que opera no município e que a companhia começará um novo trabalho para melhorar as condições aos usuários. “Serão colocados vinte novos ônibus em circulação a partir do dia 6 de dezembro”, informou.

 

Obras do Calçadão

No Calçadão, Coca explicou que a parte embaixo da terra estava bastante degradada e que a Prefeitura precisou realizar a troca de “tudo” que havia no lugar. “Demos azar porque choveu no período em que trocamos o piso, fez muito barro e o trabalho foi prejudicado”, disse.

As obras neste local avançaram, o mobiliário está quase pronto, o piso foi feito em concreto que o secretário classificou como “melhor do que aquilo que havia anteriormente”. Ele tipificou o local como “um novo shopping a céu aberto”.  “Mais do que a chuva, o que encontramos embaixo da terra nos atrapalhou, ali ainda há o córrego e temos que fazer algumas intervenções nessa região, alguns atrasos acontecem, porém quero frisar que ela não prejudicará o comércio e essa obra eu reputo como a mais importante do governo Airton Garcia”, enfatizou.

A expectativa é de que a primeira fase do piso (final) fique pronta até o Natal e compreenderá o trecho entre a 9 de Julho e a Episcopal.

Zelão

O presidente da ACISC, José Fernandes Domingues (Zelão), classifica as intervenções realizadas no Centro da cidade como fundamentais e importantes para o comércio. Ele tem uma expectativa bastante positiva sobre o aumento de vendas no Natal. Zelão projetou pelo menos um aumento de 10%.

“A revitalização da área central ajudará o comércio, mas é sobretudo algo para a cidade de São Carlos, para os munícipes, pois todo mundo aproveitará”, salientou.

Zelão enfatizou que há um processo de abandono da área central que precisava de uma revitalização, pois ela é o “coração da cidade” e por isso a ACISC buscou parcerias com a Prefeitura, a Polícia Militar e a Guarda Municipal com as câmeras de monitoramento e outras obras como a do Calçadão para que o Centro não morresse. “Agora queremos levar o monitoramento para os bairros e ajudar os cidadãos e o comércio que nestes locais também é muito importante”, enfatiza.

Sobre as obras do Calçadão, Zelão esclareceu que não haverá transtorno algum um eventual atraso que possa ocorrer nas intervenções. Ele ponderou que a obra é um benefício inestimável para o comércio. “Acredito que será muito importante este novo momento”, resumiu.

Fotos: Maurício Duch