80% de ocupação na UTI: O são-carlense perdeu o medo do Coronavírus?

Intubação precisa de anestésico

Podemos ter mais perdas (mortes) com a COVID-19. Isso é um fato, as UTIs estão com 80% de capacidade ocupada, a Santa Casa abriu mais dois leitos. Há pacientes em situação muito preocupante devido ao Coronavírus nos hospitais e para falar a verdade: nem se tivermos 200 leitos de UTI não estaremos salvaguardados, porque a população não está colaborando.

A reportagem conversou com fontes da Prefeitura que demonstraram muita preocupação com a situação de São Carlos, sobretudo com medo de um colapso de leitos nos hospitais e todos são enfáticos em dizer: as pessoas, muitas delas, parecem que perderam o medo do Coronavírus.

Segundo o apurado, a Força-tarefa que combate comércios que desrespeitam a legislação em tempos de pandemia está trabalhando no seu limite, mesmo assim não tem dado conta, pois basta observar em diversos bairros da cidade, quer seja no Santa Felícia, no Aracy, na Vila Nery ou no Jardim De Cresce, sempre há pessoas que não respeitam as recomendações de saúde. Muitos estão andando sem máscara ou então não a usam de maneira adequada, agentes da Prefeitura estão indignados ao observar que parte da população parece não acreditar no poder mortal do vírus e agora fica na calçada tomando cerveja.

Essa situação foi observada hoje na avenida Vicente Pelicano com a Germano Fher Jr onde um grupo de homens tomava calmamente um aperitivo em cima do canteiro central das ruas e todos com a máscara no pescoço, como se estivéssemos num domingo qualquer. Hoje teve o fechamento de um pesque-pague conforme já foi noticiado. Nas marginais muitos fazem caminhadas sem a proteção da máscara. No fim da tarde deste domingo, 19, haviam pessoas soltando pipas no final do Jardim De Cresce, em muitos bairros gente nas praças com isopor de cerveja, festas, churrascos e aglomerações das diversas são a tônica.

Se isso continuar assim, a cidade terá novamente que fechar o comércio não essencial para diminuir o fluxo e a passagem para a fase amarela que permitiria o abrandamento das restrições ficará bem mais distante.

Vale ressaltar também que São Carlos como cidade-referência recebe pacientes de outros lugares em seus leitos de UTI e até onde sabemos os novos leitos da Santa Casa devem ser entregues em agosto, ou seja, se a população não se esmerar nestes próximos 15 dias teremos dias terríveis pela frente.

O Coronavírus não passou no interior do Estado, o auge é agora e se não cuidarmos e sobretudo nos protegermos com as máscaras, as consequências serão drásticas para as cidades onde vivemos.

Ou o povo de São Carlos toma consciência ou teremos dias duríssimos pela frente e não adianta negar a doença, porque ela está aí para quem quiser ver.

Renato Chimirri