80,4% dos casos de COVID-19 estão curados em São Carlos, mas letalidade da doença sobe

A Vigilância Epidemiológica divulga semanalmente, além do boletim diário, um relatório de casos, com a compilação dos dados da série histórica da incidência da COVID-19 em São Carlos.

Para manter o relatório, no momento da sua divulgação, o mais próximo possível do cenário epidemiológico mais atual do município, a partir desta terceira edição, a Vigilância Epidemiológica reúne os dados até o meio dia da data da divulgação. Ou seja, este terceiro Relatório de Casos compila as informações da série histórica consolidada em 23 de junho, às 12h.

Até o fechamento deste segundo relatório, 80,4% dos casos notificados na cidade já estavam recuperados da COVID-19 e 16,8% se encontravam ativos. A Taxa de Letalidade no município até este fechamento apresentava uma ligeira alta, chegando a 2,8%. A Taxa de Letalidade é a relação entre o número de óbitos e o número de casos diagnosticados dentro da mesma doença.

A análise do perfil dos casos confirmados mostra que a COVID-19 em São Carlos aumentou em 2 pontos percentuais entre as mulheres, mas ainda incide mais entre os homens: 55% dos infectados são do gênero masculino e 45% do gênero feminino.

Em termos de idade, tanto entre homens quanto entre mulheres, a maior ocorrência é entre os 31 e os 40 anos, uma faixa etária bastante ativa social e economicamente. 15,77% do total de casos são homens neste intervalo de idade. Na faixa etária até 10 anos, houve apenas um único novo caso confirmado de uma semana para a outra e a taxa de incidência entre as crianças nesta idade caiu para 3,3%. Entretanto, houve um aumento significativo entre os jovens de 11 a 20 anos, de 9 para 16 casos, totalizando 4,07%.

Entre os idosos acima de 60 anos (grupo de risco), a incidência de COVID-19 quase dobrou de uma semana para a outra em São Carlos: de 24 para 45 casos confirmados. Isso corresponde a 11,45% do total de casos.

O próximo relatório de casos será divulgado a partir de terça-feira, 30 de junho.