A carruagem que faz parte das memórias da infância de todo o são-carlense

Carruagem famosa em São Carlos

Da Fundação Pró-Memória

Em 14 de novembro de 1886, o imperador do Brasil D. Pedro II e sua esposa Teresa Cristina chegaram a São Carlos em visita oficial. Foram recebidos na estação ferroviária com uma salva de 21 tiros e ao som do hino nacional tocado pela banda italiana da cidade.

No mesmo dia, o imperador passeou pela cidade:

“A carruagem seguiu pelas ruas General Osório, de São Carlos, largo da Matriz e rua da Mata (13 de Maio), que estavam vistosamente enfeitadas com arcos, palmeiras e bandeiras.[…] A carruagem seguiu pela rua da Mata e os ilustres visitantes apearam na recém construída casa do visconde da Cunha Bueno, onde iria ficar o casal imperial[…].” (Crônicas São Carlenses, 2000)

A carruagem foi um importante meio de transporte utilizado até o início do século XX, caindo em desuso com o advento do carro. Era um transporte utilizado principalmente por pessoas abastadas e autoridades políticas, podendo alcançar altos graus de sofisticação em seus adornos, tecidos e aplicações.

A peça exposta no Museu de São Carlos é uma réplica da carruagem usada por Dom Pedro II em sua visita à cidade e faz parte do acervo do Museu de São Carlos, criado em 1951 e inaugurado em 1957 em comemoração ao centenário da cidade com o nome de “Museu e Patrimônio Histórico Municipal”. O modelo usado é conhecido como Coupé, criado na França no século XIX, no qual o condutor fica do lado de fora e os passageiros ficam protegidos, podendo observar o passeio pela janela.

A composição e manutenção da réplica da carruagem no museu da cidade foi uma iniciativa para preservar, através dela, a memória da visita do imperador brasileiro a São Carlos, um evento marcante da história local.