A dor não pode lhe vencer

Tem dias que você acorda com dor de alma, aquele sentimento que não dá para explicar, um peso profundo nas costas, parece que o mundo inteiro está sob seus ombros. Isso é normal, é a dor tomando conta de tudo, é a falta de esperança dando as caras mais uma vez em sua vida e o momento talvez exija que algumas reflexões sejam feitas.

Será que ao longo deste tempo você desperdiçou vida com quem não merece, se doou para quem hoje o ou a ignora? É preciso saber para quem você oferece seu coração, seu melhor, suas intenções mais coloridas. De que adianta dar tudo isso para quem é ingrato e não sabe agradecer? Para quem some e trata sua pessoa como um monte de lixo por que ela faz parte da turma do “eu comigo”?

O coração é precioso, nele estão sentimentos nobres que você não deve compartilhar com qualquer um, porque em algum momento você se magoará, afinal ninguém é como a sua medida, as pessoas pensam o amor de formas diferentes, de jeitos esquisitos. Algumas se fecham, se escondem, querem três, quatro coisas ao mesmo tempo e não sabem valorizar quem sempre esteve ali por perto com a mão estendida.

O amor é algo complicado que não pode ser dado a esmo, senão vira dor. Daí, doerá por muito tempo, as coisas perderão o significado e você simplesmente não será mais nada e é justamente quando você está na lona que a dor floresce.

A sensação que lhe rasga o peito, o sufoco repentino, o pior momento do dia, aquela hora que você não consegue sequer respirar. Lembre-se: é preciso tentar, é necessário sair, ir para outro lugar, deixar a sensação de sufocamento para outro lugar, é fundamental aguentar firme. Quem não lhe compreende, não lhe faz falta.

Desista de pessoas que tenham o ego maior que uma relação, não queira gente que não valoriza um abraço, mas que se diz “do abraço”, fuja de quem não tem coragem de deixar para trás uma relação vazia e se esconde em subterfúgios apenas para magoar o outro sem ter motivos. Corra disso, saia dessa, você não pode se machucar assim, porque se isso acontecer a dor aparecerá.

Em tempos de ódio destilado em cada esquina, em tempos de pessoas frias, da ausência de corações quentes, em dias onde faltam a gentileza nas palavras, em meses quando não se sabe tolerar o diferente é fundamental que corramos da dor, de sentir aquilo que nos transtorna, é preciso viver com sobriedade, mesmo que isso represente o fim de se romantizar algo que nunca lhe fez bem.

É fundamental se colocar no lugar dos outros, porque sempre será promissor tentar viver melhor, com paz e tranquilidade. Pare, respire, deixe a dor ir embora, porque ela vai, você tem que querer que esse sentimento desapareça. Ah, não é fácil, né? Mas quem falou que seria? Porém, pense no que virá depois, em seu reerguer, de coração limpo e alma lavada. Se você quiser, pode pedir ajuda (e deve!), porque a dor tem que ser dividida em muitos casos, mas não deixe ela tomar conta da sua vida.

A dor é um choro aprisionado. Liberte-o. Ele vai acabar e você poderá dar o pontapé inicial para novos tempos.

Renato Chimirri

Veja a canção que está traduzida: