A história do prefeito de São Carlos que morreu em um tiroteio

Homenagem ao prefeito com seu nome em uma praça

Por Cirilo Braga

Em 20 de outubro de 1938, exatamente um ano após sua morte trágica, o prefeito Elias Augusto de Camargo Salles, “Nhozinho Salles”, virou nome de praça. Seu nome foi atribuído ao antigo largo da capela de Santa Cruz, templo demolido em 1926. “Nhozinho” foi morto durante briga por motivos pessoais e troca de tiros no centro da cidade com o comerciante Vicente Celli, que também morreu no episódio.

Filho e herdeiro político do Coronel José Augusto de Oliveira Salles, o então prefeito era Capitão da Guarda Nacional e chefe do PRP (Partido Republicano Paulista). Governou São Carlos por três gestões (1917/1920; 1922/1923 e 1936/1937) e foi um político popular.

Comandou pessoalmente o atendimento às vítimas da epidemia de gripe espanhola entre 1918 e 1920, quando comparecia à Santa Casa e nas casas dos doentes, auxiliando as pessoas no que fosse possível. Seu sucessor no cargo foi o Dr. José Fonseca Teixeira de Barros. A atual Praça Elias Salles costuma também ser chamada de “Praça Santa Cruz”.