A Síndrome dos Ovários Policísticos

Médica fala sobre doença

Produção de Hormônios Masculinos e Irregularidade Menstrual são sinais da Síndrome dos Ovários Policísticos

 

A Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP) é uma doença endocrinológica, caracterizada pelo aumento da produção de hormônios masculinos e pela irregularidade menstrual.

Acontece em geral em mulheres na idade reprodutiva e embora ainda não se tenham respostas conclusivas quanto a sua causa, sabe-se que ela está intrinsicamente ligada à resistência insulínica, obesidade e fertilidade.

Além disso, a SOP está associada com o maior risco para o desenvolvimento de outras doenças como câncer de endométrio (tumor localizado na parede interna do útero), ataque cardíaco e diabetes.

Para um diagnóstico mais preciso é necessário que a paciente apresente dois ou mais sintomas combinados:

  • Aumento dos níveis hormônios masculinos (andrógenos), que podem resultar em características físicas como excesso de pelos faciais e no corpo, acne adulta ou adolescente de maneira bem severa e a calvície de padrão masculino;
  • Irregularidade menstrual;
  • Cistos nos ovários que podem ser identificados em ultrassonografia.

Observou-se também que mulheres com SOP podem apresentar percentual de gordura elevado, barriga grande, ganho de peso, características masculinas inadequadas, depressão, excesso de pelos, pelos indesejados ou queda de cabelo e infertilidade.

Dra. Bruna Marisa, médica endocrinologista, especialista em emagrecimento e pós graduada em medicina ortomolecular, diz que a SOP é uma doença metabólica que está ligada à resistência insulínica e que o tratamento é portanto, endocrinológico e  ginecológico.

“É fundamental uma mudança no estilo de vida da paciente. Iniciar atividades físicas e manter uma dieta balanceada, proporcionando assim a perda de peso, favorecerá a queda dos hormônios masculinos, melhorando o perfil lipídico e diminuindo a resistência à insulina; dessa forma, contribuirá para a diminuição no risco de aterosclerose, diabetes e regularização da função ovulatória” – Afirma a Dra. Bruna Marisa.

Além disso, o tratamento deve ser complementado com hipoglicemiantes orais, cosméticos contra acne, terapia para ansiedade, depressão e remédios para reverter o quadro de infertilidade. Com o tratamento medicamentoso adequado, cerca de 50% a 80% das pacientes apresentam ovulação e 40% a 50% engravidam.

A prescrição de contraceptivos hormonais orais de baixa dose, por sua vez, propiciarão o controle da irregularidade menstrual e redução do risco de câncer endometrial.

Em caso de suspeita de SOP, procure com urgência um endocrinologista.

Créditos: Dra. Bruna Marisa é Médica, Endocrinologista, membro da SBEM (Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia), pós graduada em Medicina Ortomolecular, com diversos cursos na área de medicina esportiva, onde também atua. É especialista em Emagrecimento e autora do Ebook Guia de Emagrecimento Definitivo e Duradouro.

Instagram: @drabrunamarisa

Canal Youtube: Canal Dra. Bruna Marisa

http://drabrunamarisa.site/wp/