Abrigo de Idosos Helena Dornfeld está com a saúde financeira na UTI


Uma das mais antigas e tradicionais Instituições de Longa Permanência de Idosos (ILPI) de São Carlos (SP) e região corre sério risco de deixar de prestar serviços à comunidade. Com 47 anos de trabalhos prestados na área de assistência social para idosos (as), o Abrigo de Idosos Helena Dornfeld, por meio de sua diretora Malú Brito, faz um apelo dramático ‘a quem puder escutar, se sensibilizar e ajudar efetivamente e de modo permanente’: “Nossa situação geral se deteriorou muito após o surto de Covid-19 que nos assolou no primeiro semestre deste ano. Tivemos 20% de mortes e agora os residentes enfrentam muitos deles as sequelas da doença. Sempre tivemos problemas financeiros, mas o impacto da pandemia foi severo e hoje a Instituição respira por aparelhos na UTI. Desde o início dessa grande crise de saúde pública mundial as doações para nós caíram pelo menos 50%”.

Malú Brito, diretora do abrigo

Para a diretora do Abrigo, outro velho gargalo se mantém e também gera grande instabilidade financeira: “Temos todo um aparato para proporcionar o melhor para nossos moradores e moradoras, mas nem todos, seja por meio de suas respectivas aposentadorias ou com apoio da família, podem pagar o valor real e justo pela permanência. De alguns só temos o recurso, por exemplo, de um salário mínimo. Temos despesas variadas, complexas e onerosas em função do atendimento multiprofissional necessário e prestado”.

Malú explica que, sem esse serviço, muitas famílias não têm condições de manter em casa cuidados mínimos dignos aos seus entes queridos com mais idade: “Há diferentes níveis de atenção. No grau máximo, o idoso ou idosa é 100% dependente de cuidados especiais e que envolvem muitos profissionais de diferentes áreas. Por conta da pandemia, ainda possuímos colaboradores em todas as áreas necessárias, porém já tivemos que fazer, infelizmente, demissões. Isso ameaça a qualidade do atendimento. Até mesmo a capacidade de receber moradores foi reduzida de 53 para os atuais 32 em função dessas e de outras dificuldades”. E ela completa: “Mesmo assim a crise financeira se mantém forte e, não fossem doações espontâneas, campanhas de arrecadação de apoiadores voluntários e outras ações sociais, nós já teríamos fechado as portas lamentavelmente. E acrescento: essa ajuda só chega até nós porque existem canais de comunicação como a imprensa e as redes sociais onde temos voz e podemos solicitar apoio”.

Segundo Malú, o principal recurso, o financeiro, é o mais difícil de se obter de forma permanente e segura, de modo que garanta estabilidade à Instituição. O advento do Pix, para ela, facilitou as doações em espécie e, pontualmente, faz com que o Abrigo Helena Dornfeld, ainda tenha um pouco de fôlego. “Apesar disso, ainda não é suficiente e precisamos com máxima urgência de soluções que contem com apoio efetivo e perene da sociedade como um todo e dos poderes e instituições públicas. É importante ressaltar a relevância e importância do serviço que prestamos. Se o Abrigo fechar, como serão atendidos e, em muitos casos, para onde irão essas pessoas que já trabalharam e fizeram muito por todos nós?”, questiona Malú Brito, que há 27 anos exerce a função diretiva na ILPI.

Em 2017 São Carlos perdeu outro lar para idosos (as) em função de problemas semelhantes, o Cantinho de Luz. “Não queremos seguir o mesmo caminho e lutamos diariamente com todas as forças, mas agora, além de termos que superar uma enorme e íngreme ladeira, é como se estivéssemos carregando muita carga pesada ao mesmo tempo. Não sei mais até quando vamos suportar…”