Araraquara pode entrar novamente em lockdown

Cidade pode parar novamente

Positivação de amostras totais ultrapassou os 20% nesta terça-feira (8), chegando a 21,13%;

Em alerta máximo na Covid-19, Araraquara atingiu nesta terça-feira (8) o primeiro dia de índice para fechamento das atividades econômicas estabelecido em decreto municipal, com positivação de 21,13% das amostras totais (119 positivados de 563 testes) e 28,32% dos sintomáticos (115 positivados de 406 pacientes suspeitos).

Para que o fechamento de fato ocorra, é necessária a positivação de 20% das amostras totais ou 30% dos sintomáticos em 3 dias seguidos ou em 5 dias dentro de intervalo de 7 dias.

Ou seja, caso a contaminação continue crescendo, existe o risco de um novo lockdown, com fechamento das atividades econômicas por pelo menos sete dias, para redução dos novos casos, internações e óbitos.

Caso o índice já ultrapasse 15% dos testes gerais ou 20% dos sintomáticos, é ativado o estado de alerta. O índice de fechamento desta terça-feira ocorre após sete dias de estado de alerta (27/5, 31/5, 1º/6, 3/6, 4/6, 6/6 e 7/6).

Ao lado da secretária municipal de Saúde, Eliana Honain, o prefeito Edinho fez uma transmissão ao vivo nas redes sociais e voltou a alertar a população sobre a situação preocupante da pandemia no município. Inclusive, com pacientes aguardando leitos para internação, o que não ocorria havia 90 dias.

“Esses índices mostram para nós que a transmissão da doença cresceu muito em Araraquara. E isso vai significar, em questão de dias, uma pressão absurda sobre os nossos leitos, principalmente de UTI. Pela primeira vez em 90 dias, estamos com pacientes na UPA da Vila Xavier, inclusive dois intubados, aguardando leitos e não temos para oferecer”, afirmou Edinho.

“Nós estamos alertando a cidade de Araraquara, pedindo para que nossa população colabore usando máscara o tempo todo, não permitindo aglomerações, lavando sempre as mãos. Nós podemos evitar que Araraquara feche, restrinja suas atividades. Só depende de você que está me assistindo. Precisamos criar uma corrente de conscientização”, declarou o prefeito.

A última semana epidemiológica, concluída no domingo (6), registrou 1.149 casos de Covid-19 e foi a segunda pior semana em número de casos em toda a pandemia, perdendo apenas para a semana entre 15 e 21 de fevereiro (quando o lockdown de 10 dias foi decretado), que teve 1.327. Em relação à semana imediatamente anterior (24 a 30 de maio, com 701 casos), o aumento foi de 64%.

A média móvel de casos diários nos últimos sete dias, que já chegou a cair para 42 no período após o lockdown, em abril, agora está em 145 (57% acima da média móvel de 14 dias atrás).

Outro dado preocupante é o número de pacientes de Araraquara internados em hospitais públicos e privados do município com Covid-19: são 108 pacientes nesta terça-feira, o pior índice desde 19 de março. O menor número foi de 69 pacientes em 20 de abril.

A piora da pandemia também se reflete na procura de pacientes no polo de triagem da UPA da Vila Xavier. O pico de atendimentos ocorreu em 8 de fevereiro, com 417 pacientes passando pela unidade. Depois do lockdown, em 18 de abril, o menor índice foi registrado: 104 pessoas. Na segunda-feira (7), 343 pacientes foram atendidos na UPA da Vila Xavier.