Ativista de São Carlos é internado com COVID e alerta: “Não aglomerem, essa doença é terrível!”

Nelsinho está em Américo Brasiliense

Por Renato Chimirri

Nelsinho Pereira é um conhecido ativista de São Carlos. Residente na tradicional Vila Isabel, Nelsinho, infelizmente, é mais uma vítima da COVID-19. Internado no Hospital Estadual de Américo Brasiliense, ele gravou um forte depoimento sobre o que é essa doença que já matou mais de 400 mil brasileiros.

Os pulmões de Nelsinho tiveram 30% de comprometimento por causa da COVID-19, a saturação chegou a 89%, pressão arterial 8 x 6 e a temperatura corporal em 38,5°C e com o agravante da diabetes chegar ao índice de 400.

Nelsinho pagou uma consulta, examinou os pulmões e por meio de uma carta acabou internado em uma das UPAs de São Carlos. “Fui muito bem atendido na UPA da Santa Felícia com ótimos profissionais, consegui ser estabilizado com a saturação por estes profissionais e ontem obtive uma vaga aqui no Hospital de Américo Brasiliense”, disse.

O Hospital de Américo é referência, tem portas pressurizadas, justamente para atender a este tipo de doença. “Hoje estou bem melhor, tentaram retirar o oxigênio, mas a saturação caiu para 89%, por isso os médicos recolaram o gás para o meu tratamento”, contou.

Agora, Nelsinho tem a saturação em 93 ou 94% porque está com o oxigênio que será retirado aos poucos com os sinais de sua melhora clínica. “Essa doença é terrível, senti uma grande falta de ar, não conseguia respirar, meu pulmão não enchia de ar, eu levantava da cama e não respirava, precisava ficar de bruços, em prona, com bombinha para abrir a minha garganta e conseguir ter ar”, afirmou.

Nelsinho pediu que as pessoas tenham cuidados redobrados com a COVID-19. Ele implorou para que os são-carlenses não aglomerem nos dias de hoje, para podermos realizar encontros no futuro. “Isso vai passar, mas é preciso cuidado agora! Poderemos nos abraçar, eu vou poder fazer meus vídeos, a nossa vida seguirá”, enaltece.

O quadro de Nelsinho piorou em apenas 12 horas, neste intervalo de tempo ele não conseguia respirar. O paciente contou que já perdeu amigos para COVID. “Estou melhor, mas tudo isso é um pulinho, falta um passinho para sair dessa situação, vou melhorar”, ressalta.

Lembrando de quem não tem uma vaga em UTI porque a região está lotada, Nelsinho afirmou: “Como ficam essas pessoas? Não tem vaga na região, em São Carlos, por Deus consegui aqui e estou sendo muito bem tratado, logo estarei na minha casa e quero agradecer a oração de cada um de vocês!”, destacou.

Na quarta-feira, 26, Nelsinho recordou que não andava, não respirava, não falava, não comia, porque o Coronavírus é uma doença terrível. “Eu achei que ali era o meu fim, portanto vamos nos cuidar, faço esse apelo!”, exclamou. “Assim que sair daqui, a primeira coisa que farei é tomar um sorvete de chocolate trufado”, finalizou.

Veja o vídeo de Nelsinho Pereira: