Caso Romeu Bertho: Professores e alunos fazem ato em frente do Paço Municipal

Ato na frente do Paço Municipal

Professores e alunos de artes marciais estiveram na frente do Paço Municipal na manhã desta segunda, 26, para protestar. Na pauta do ato estava o pedido de exoneração de um cargo de confiança que teria se envolvido num desentendimento com o professor e mestre de Judô e Jiu-Jitsu, Romeu Bertho de 84 anos.

O caso teria acontecido na última quinta, 22, após uma ocorrência de trânsito. Uma investigação das autoridades competentes apura o fato que se deu na avenida Henrique Gregori. A apuração avança no sentido de elucidar se teria ocorrido uma agressão contra o professor Romeu Bertho.

A situação gerou comoção em São Carlos devido ao histórico de serviços prestados na área esportiva pelo professor Romeu Bertho, um dos introdutores do Jiu-Jitsu no interior paulista e respeitado internacionalmente nesta arte marcial.

O professor recebeu solidariedade de pessoas no Japão e também de personalidades e políticos em São Carlos.

O vice-prefeito Edson Ferraz divulgou uma nota na noite de ontem, 25, pedindo a apuração do caso, assim como o presidente da Câmara, Roselei Françoso. “Tendo em vista a gravidade do episódio, a Comissão de Direitos Humanos da Câmara, por determinação da Presidência, acompanhará o processo de apuração”, escreveu Roselei em nota.

O vereador Marquinho Amaral foi mais um que hipotecou solidariedade a Romeu Bertho.

A reportagem apurou que a situação no Paço Municipal nesta manhã é bastante tensa por conta do protesto e também pela repercussão nas redes sociais do caso.

Fotos: Maurício Duch