Coletivo Afronte coloca faixa de protesto em pontilhão da Avenida São Carlos

Faixa no pontilhão

Na manhã desta segunda, 8, o coletivo de juventude antifascista e antirrascita Afronte pendurou uma faixa no pontilhão da avenida São Carlos no cruzamento com a avenida do Trabalhador São-carlense como uma manifestação pacífica que apoia os protestos realizados no dia de ontem, 7, pelo Brasil. De acordo com nota do coletivo, a manifestação “é a favor de direitos democráticos e em defesa das vidas acima dos lucros”.

De acordo com a nota divulgada, eles acreditam no dia de ontem foram impedidos de exercer o direito que lhes cabe de manifestação em função de liminar emitida pela justiça de São Carlos. “Liminar essa que, condena uma manifestação pacífica e planejada para a segurança de todos os envolvidos, mas não condena a reabertura do comércio em São Carlos em meio a uma pandemia que já tirou mais de 30 mil vidas só no nosso país!”, diz a nota.

A nota do Afronte também condena a precarização da saúde, assim como a postura do Governo Federal diante da pandemia de COVID-19 no Brasil. Eles alegam a atuação do governo brasileiro é negligente e classificam o Auxílio Emergencial de R$ 600 oferecido aos trabalhadores informais como “ordinário” e dizem que muitas vezes o benefício nem chega a quem precisa. Além disso, eles também apontam que o sistema atual é racista, pois, de acordo com a nota, 75% das vítimas de homicídios são pretas. “A nossa luta não acaba aqui, que o nosso grito seja maior do que o daqueles que querem nos calar! Por Marielle, Anderson, Ágatha, João Pedro, Miguel, George Floyd e por tantos outros que foram assassinados por esse sistema que destrói tudo a sua volta! Através desta faixa, mostramos que iremos seguir firmes, pois só a luta muda a vida”, encerra a nota.