Coluna do RR: São Carlos e o cemitério perdido

Essa é a famosa (ou nem tanto, visto que nem é notada pelas pessoas) Praça dos Voluntários.              Aqui, diariamente transita metade da população carlopolitana.

– Originalmente chamada de Praça Siqueira Campos, a Praça dos Voluntários está localizada no coração de São Carlos, bem no centro comercial da cidade, rodeada por vias importantes, dentre elas a Avenida São Carlos, a Rua Dona Alexandrina,  Geminiano Costa e a Jesuíno de Arruda.

– A praça dos voluntários é uma homenagem aos soldados são-carlenses mortos durante a Revolução Paulista de 1932,que tinha como propósito a luta pela independência do Estado de São Paulo diante do governo de Getúlio Vargas.

-A praça é a mais movimentada da cidade, considerando que há dois dos principais pontos de ônibus da região,que interligam o município de uma ponta a outra.

Porém, os olhos distraídos com os smartphones e a correria do dia a dia tornam a praça invisível aos olhos de quem transita ali diariamente e nem faz ideia que há corpos enterrados bem no centro de São Carlos, trata-se dos corpos dos soldados que batalharam na Revolução Paulista de 32. São eles: Benedito Ferreira da Silva, Modesto Santana e Luiz Rohrer  mortos em combate, foram transladados do cemitério Nossa Senhora do  Carmo para a praça no dia 9 de julho de 1957.

-A praça mantém um obelisco na parte central que tem diversos símbolos, na parte de cima se encontra a imagem de um soldado constitucionalista em batalha e o brasão do Estado de São Paulo. Embaixo, a imagem de um Bandeirante, as lápides e também a estátua de uma mulher que simboliza a Constituição.

– Atualmente, todo dia 9 de julho, há homenagens aos ex-combatentes da Revolução de 32.

-Porém, apesar disso, infelizmente a praça sofre com o descaso do poder público inclusive com o acumulo do lixo nos arredores.

-E você que lê sabia que São Carlos tem um cemitério perdido bem no coração da cidade?

Por Robert Rafael