Com a variante Delta em São Carlos, Secretário de Saúde pede atenção e proteção às crianças

Cuidado com a covid


O secretário de Saúde de São Carlos, Marcos Palermo, afirmou nesta segunda, 30, que é fundamental ter atenção ao espalhamento da variante Delta da COVID-19 na cidade e sobretudo dar atenção especial às crianças, os menores de 15 anos.

Marcos Palermo ressaltou que estamos entrando numa fase pandêmica que é a do surgimento da variante Delta no município. “Ela foi encontrada em nossa região nas cidades de Araraquara, Ribeirão Preto, Porto Ferreira e aqui em São Carlos também a identificamos, pois enviamos 125 amostras para análise, sendo que 14 foram positivas, isso nos preocupa e nos deixa muito atentos para qualquer evolução desse quadro, especialmente no que diz respeito à contaminação”, diz.

O secretário aposta que a variante Delta avançará no Brasil na segunda quinzena de setembro. “A cidade de SP já tem 43% dos casos identificados com a variante Delta, assim como Campinas tem alto índice de positividade para a variante e aqui em São Carlos com 14 casos descobertos temos que pedir à população que fique alerta, que tenha cautela na circulação pela cidade, pois sabemos que Israel que tem 62% da população vacinada, EUA que está com 53% e o México que tem índice bom de vacinação viram a Delta avançar”, explica.

De acordo com Marcos Palermo, algumas coisas assustam. “O que nos assusta é que nos EUA os pacientes que se contaminam são crianças em sua maioria, que se agravam, e que tem menos de 15 anos, isso nos preocupa muito!”, pondera.

Marcos Palermo informou que há indicadores de crianças com o problema em nossa região. “Há em Araraquara, em Rio Claro houve o óbito de uma criança por conta dessa variante, toda a equipe do governo, a secretaria de Saúde, o comitê de combate à COVID, estamos muito atentos para qualquer evolução da Delta”, destacou.

A Prefeitura, segundo o secretário, não desmontou nenhum leito de UTI COVID mesmo com a baixa momentânea de casos. “Vamos agir da mesma forma, trabalhar com sabedoria para enfrentar esses tempos pandêmicos para podermos evitar o crescimento do número de óbitos”, finalizou.