Com Marquinho presidindo e Elton relatando, CPI da Saúde é aprovada na Câmara

Sessão foi no dia de ontem

Foi aprovado no dia de ontem, 16, o requerimento que cria a CPI da Saúde. O objetivo da investigação é analisar a atual gestão à frente da pasta. O pedido foi realizado do vereador Marquinho Amaral (PSDB) que presidirá a comissão. Quem relatará a CPI será o vereador Elton Carvalho (Republicanos) que terá como membros Azuaite Martins de França (Cidadania) e Bruno Zancheta (PL).

Em seu pedido, Marquinho Amaral disse que a saúde pública passa por sérias dificuldades e que o secretário da pasta tem feito afirmações desencontradas e que se necessário apurar muitos atos administrativos que envolvem vidas humanas. “Para mim a população não está tendo um atendimento humano, digno e eficaz na área da saúde, já o secretário da importante pasta, senhor Marcos Palermo, denuncia, só nos bastidores e sem provas, a interferência de vereadores nas decisões da Secretaria de Saúde e não fornece detalhes e documentos”, diz Marquinho.

Segundo o tucano, a campanha da vacinação contra a COVID-19 em São Carlos, está confusa, sem norte e diretrizes sérias, sendo uma verdadeira “caixa preta”. “Cabe aos vereadores, democraticamente eleitos pelo povo, fiscalizar os atos, confusos, do secretário de saúde, por isso requeri, após as formalidades regimentais e da lei orgânica do município, a instauração de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), pelo prazo de 90 dias, prorrogáveis por igual período, para apurar possíveis irregularidades na gestão da Secretaria de Saúde”, afirmou.

Marquinho quer apurar a questão das cirurgias eletivas realizadas em São Carlos, no período de janeiro de 2017 a fevereiro de 2021; os repasses feitos à Santa Casa, no período de janeiro de 2017 a fevereiro de 2021; assim como a efetiva e regular destinação dos recursos oriundos de emendas parlamentares dos vereadores para a secretaria de saúde e  para santa casa, todos os recursos recebidos e gastos dos governos estadual e federal para o combate do coronavírus, bem como os recursos municipais aplicados ao combate do COVID- 19; a contratação, execução e pagamentos pela secretaria de próteses, aparelhos de surdez, cadeiras de rodas e bombas de oxigênio, no período de 2017 a 2020; listagem das pessoas que receberam as vacinas contra o coronavírus.

Durante a sessão de ontem, o vereador destacou que pediu a criação da CPI para discutir os problemas da saúde e que pretende trabalhar com responsabilidade. Ele disse que áudios contra a sua pessoa que circulam por redes sociais não acrescentam nada. “Vamos discutir o problema da saúde, a questão do COVID-19 na cidade de São Carlos, quem não teme, não deve ter medo! Quem não pecou, não deve estar apreensivo, pois será feito um trabalho sério como fiz em todas as CPIs que relatei ou participei ou presidi”, afirmou.

Marquinho Amaral salientou que a CPI não pretende discutir “áudios de internet”. “Quero discutir as vidas que perdemos, a saúde é muito mais importante que ataques pessoais, não podemos ver mais mortes na cidade”, destacou.