Combustível apresenta queda tímida de preços nesta sexta em São Carlos

Queda no preço

Fotos: Maurício Duch

Na região do Santa Felícia, os postos de combustíveis baixaram, em média, R$ 0,10, o preço do etanol. O litro da gasolina também apresentou queda na tarde desta sexta, 30, conforme mostram as imagens. Desde quarta, os internautas estão pressionando nas redes sociais exibindo imagens de preços de outras cidades e os de São Carlos, sempre mais caros.

Nas bombas dos postos de combustível de São Carlos, as sucessivas quedas nos valores nas refinarias como a grande imprensa tem noticiado ainda não refletem no preço final ao consumidor. No dia de ontem, 29, o litro do etanol nos postos da região central não saiu dos R$ 2,83, hoje em postos da região do Santa Felícia o etanol é vendido por R$ 2,70 a R$ 2,72. A gasolina ficava ontem entre R$ 4,41 e R$ 4,59, e hoje em torno de R$ 4,32 ou R$ 4,30, preços diferentes dos que são praticados em cidades da região, como Ribeirão Preto. Na Califórnia Brasileira, é possível encontrar gasolina a R$ 4,08 e etanol a R$ 2,37.

Falando ao Primeira Página, o diretor regional do Sindicato do Comércio de Derivados de Petróleo de São Paulo (Sincopetro), região de São Carlos e Araraquara, Miguel Fernando Aiello, os preços não caíram em função dos estoques elevados dos revendedores. “Até a semana que vem, podemos notar a queda nos preços de São Carlos”, justificou.

Aiello diz que a queda nos preços depende de toda a cadeia produtiva. “Quando se anuncia a queda nos valores da gasolina, leva-se em conta que é a gasolina A. a gasolina C, que chega ao consumidor, recebe 25% de anidro. Temos que colocar na ponta do lápis os custos de transporte, por exemplo”, justificou.

O representante do Sincopetro afasta a possibilidade de cartel, suspeita sempre levantada por consumidores. “Isso não acontece. A fiscalização é rigorosa. Temos que levar a seguinte consideração sobre a diferença de preços. Araraquara e Ribeirão Preto recebe combustíveis de refinarias de Ribeirão Preto; São Carlos recebe de Paulínia. E mais: em muitos postos em Araraquara, o mercado é bem competitivo, o que obriga os postos a baixarem o preço de forma inexplicável”, esclareceu.