Comemorar a morte de alguém é sinal de falta de humanidade e desrespeito com o semelhante

Dia desses, lendo uma reportagem de um jornal coirmão de outra cidade vi que o senso de humanidade por parte de algumas pessoas está realmente perdido. A notícia registrava um óbito devido a um câncer de uma artista de 46 anos.

 

Do que vi nas redes sociais do jornal, a maioria das pessoas lamentava e não se conformava com o fato, justamente pela artista ser muito querida na cidade e também ao que tudo indica bastante talentosa e vigorosa em suas apresentações.

 

Porém, um fato nesta nota de obituário me chamou a atenção. Haviam pessoas usando o “emoji” de “hahahaha” para comemorar a morte de alguém, de um semelhante, fato que me deixou muito triste e chocado. Só quem passou por uma tristeza como essa de perder alguém por um câncer e hoje pela pandemia de COVID-19 sabe o quanto é dolorido este tipo de caso, aliás, morte nenhuma, nem a do pior ser humano deveria ser comemorada.

 

Esta situação é algo emblemático para mim porque fiquei triste ao observar a comemoração diante de um fato tão lamentável, mas em minha própria página já noticiei tragédias duríssimas e também apareceram as mesmas reações, ou seja, pessoas rindo da desgraça alheia, o que confere um diapasão sem limites para a maldade humana.

 

Quem ri de uma desgraça de seu próprio semelhante, pode rir de qualquer coisa, mas se esquece que a sua vez pode chegar amanhã. As redes sociais não conferem anonimato para quem quer que seja, pois elas não são terra de ninguém, apesar da fiscalização ainda ser bastante precária.

 

Porém, estamos diante de fatos que pesam contra o sentimento de humanidade. Comemorar a morte de alguém para mim é algo tão vil, baixo e sem noção que a pessoa que faz isso deveria ser alijada eternamente das redes sociais e passar por um tratamento sério na área da psiquiatria para poder se curar desse problema.

 

Não podemos permitir que o mal se espalhe, que a tragédia cotidiana vença, aquilo que postamos e o comportamento que temos em nossas redes sociais diz muito do que somos e do que acreditamos, sendo assim, se você observar que algum amigo está promovendo esse tipo de ódio, converse com ele ou o denuncie, pois o mundo já tem gente com muita dor e que talvez não suporte o escárnio vindo de outro semelhante.

 

Renato Chimirri

Imagem de Gerd Altmann por Pixabay