Comércio de São Carlos aposta nas vendas por Whatsapp

Compra pelo celular

Os comerciantes de São Carlos estão buscando cada vez mais alternativas para continuarem trabalhando durante a fase vermelha imposta pelo Plano São Paulo em decorrência da pandemia da COVID-19. E uma das novas ferramentas tecnológicas é o Whatsapp que deixou de ser apenas um aplicativo de bate papo para virar uma ferramenta de negócios. Os lojistas têm apostado na venda por meio das redes sociais e do aplicativo e com apenas alguns cliques no celular é possível efetuar a sua compra.

De acordo com a proprietária da loja Angelim Moda Festa, Gabriela Gianeis a pandemia causou mudanças, mas não impediu de fazer o contato online com os consumidores mostrando as peças por meio de fotos e vídeos. “O cliente pode entrar em contato conosco pelo Whatsapp e enviamos as fotos dos modelos disponíveis de acordo com o modelo, tamanho e cor desejada. Sempre tentamos trabalhar na qualidade das fotos e vídeos para que as clientes vejam cada detalhe do vestido”, disse a empresária.

Nas lojas Barateira e Moda Vida, o cliente também entrar em contato pelo Whatsapp e solicitar as peças que deseja comprar. “Nossa equipe desde o começo da pandemia se adaptou muito bem para atender as pessoas pelo Whatsapp e pelas redes sociais. Também mantemos as redes sociais atualizadas com as novidades ou promoções. E quando o cliente quer ver mais opções tiramos foto ou fazemos até chama de vídeo com a pessoa. E no fim ela escolhe se quer retirar na loja pelo drive-thru ou se prefere que mande pelo motoboy”, contou a empresária Natália Martinez Godinho.

Para apoiar os lojistas a ACISC (Associação Comercial e Industrial de São Carlos), vem realizando campanhas e fazendo a divulgação e orientação das novas formas de vendas. “Essas ferramentas tecnológicas têm sido muito importantes para que os comerciantes possam continuar trabalhando nessa fase de isolamento, pois são formas eficazes e seguras de vendas, por isso damos todo o apoio a essas iniciativas”, disse o presidente da entidade José Fernando Domingues, o Zelão.