Concurso pede que motoboys postem vídeos em redes sociais

Experiência alucinante

Com o apoio da Ipiranga Lubrificantes, um motoboy de São Paulo terá a experiência de ser “Fred Kyrillos por 24 horas”. Os vídeos devem ser postados pelos interessados em participar nas redes sociais até a próxima quinta-feira (12 de agosto). O conteúdo deve contar a história de vida do motoboy, aventuras e desafios profissionais. É necessário marcar o perfil do pentacampeão brasileiro de freestyle motocross, ter paixão por duas rodas e morar no Estado. O atleta anunciará sua escolha em 18 de agosto.

O motoboy escolhido por Kyrillos viverá a preparação de um piloto de off-road com uso de uma moto da categoria, preparação física e mental, bem como giro por um circuito profissional. E para embarcar totalmente nesta jornada: Fred viverá como motoboy pelo mesmo período, fazendo entregas e rodando por diferentes regiões da capital paulista.

A iniciativa reforça as dificuldades e superações que os atletas de FMX e motoboys passam em suas carreiras profissionais. Em suas postagens recentes, Fred tem comentado sobre este tópico. ‘Este projeto é uma homenagem aos motociclistas e motoboys que trabalham duro e poderão compartilhar o seu esforço diário em histórias emocionantes e inspiradoras. Temos um destino em comum: amamos duas rodas e decidimos que esta paixão se tornou um objetivo de vida”, analisa.

Fred avalia ainda que o atleta de freestyle e o motoboy precisam ter dedicação e aperfeiçoamento para que possam evoluir constantemente em suas carreiras e sempre possam sonhar com foco em grandes objetivos.

“Nunca devemos esquecer de nossas metas. Por isso, o atleta de FMX passa por treinamento, acompanhamento físico, preparação psicológica, organização nutricional. Tem que treinar duro, pelo menos, 6 a 8 horas por dia. Muitas vezes, em condições extremas. Ainda devemos superar nossas técnicas e criar novos manobras. O motoboy dedica sua vida para realizar entregas, prestar serviços e cuidar de seu equipamento. Trabalha diariamente por longas horas para melhorar sua posição profissional, faça chuva ou sol, e ganhar seu salário no final do mês”, comenta Kyrillos.

Outra mensagem da iniciativa é a segurança que motociclistas, sejam profissionais de esportes radicais ou entregadores de serviços, devem ter para rodar nas estradas e grandes centros urbanos ou realizar manobras em rampas, porque – em ambos os casos – é fundamental ter consciência do uso de proteção, avaliar sempre a manutenção do equipamento e guiar de forma cuidadosa.