COVID: Vereador implora à população pelo uso de máscara e diz que restrições podem voltar

Lucão na tribuna

O vereador Lucão Fernandes (MDB) fez um alerta hoje, 14, na Tribuna da Câmara Municipal. “Quero aqui fazer um apelo para a população, dizer aos donos de supermercados, por exemplo, que não custa colocar um cartaz na porta pedindo que os clientes usem máscaras, ainda não é obrigatório, mas se continuar com essa avalanche de casos, isso deverá ser obrigatório”, ressaltou.

Lucão explicou que se as pessoas que não se conscientizarem ajudarão na piora da situação em São Carlos. “Daqui a pouco vai ser todo mundo obrigado a usar a máscara em locais fechados e até na rua novamente, olha lá, se não começarem de novo as restrições! A minha preocupação é lá na frente com as restrições e voltar aquele caos onde teremos que fechar comércio! Pelo amor de Deus! Não cabe mais isso, não podemos pensar nisso! Por isso, temos que tomar medidas agora, a população tem que entender que estamos numa pandemia, custa colocar uma máscara? É só isso, a colaboração é usá-la! Além de seguir os demais protocolos como limpar as mãos e não aglomerar! Hoje temos as armas nas mãos para combater a doença, mas quantas pessoas morreram sem ter essa chance? Hoje temos a vacina!”, ponderou.

Sobre a COVID ficar apenas sete dias, Lucão foi claro: “Nunca sabemos como essa doença se comportará, eu já tive e ela foi terrível comigo, não sei que o será se pegar de novo!”

Lucão disse que ontem esteve presente na reunião do Comitê de Combate à COVID-19 e que neste encontro foi falado às lideranças religiosas e também aos setores comerciais que  é fundamental o uso de máscaras neste momento. “Os números de casos são alarmantes e assustadores, embora apesar de em maio termos 3,5 mil casos e 3 mil até agora em junho, uma quantidade pequena está precisando de leito de UTI, porém há mais gente precisando de leitos de enfermaria isso sobrecarrega o sistema”, falou.

Segundo Lucão, algumas pessoas estão precisando de um respirador, de um auxílio especializado para a sua melhora. “Contudo, minha maior preocupação está na lotação das UPAS, das unidades de atendimento, como temos visto, e isso começa a complicar a situação do município por causa dessa avalanche de casos, as pessoas se contaminam mais e assim não teremos um atendimento adequado na já deficiente estrutura que temos”, afirmou.

O número grande de pessoas que tem procurado as UPAS em função da COVID torna ainda mais precário o atendimento. “Ainda temos a questão da dengue e de outras patologias que estão presentes, juntando tudo temos um congestionamento em nossas unidades”, ressaltou.

Empresa

Lucão também alertou que o contrato de uma empresa que fornece profissionais para a Prefeitura na área de saúde deve terminar o mês que vem. Ele teme que qualquer problema impeça a contratação de uma nova empresa para prestar serviços e que isso poderá prejudicar a já combalida rede municipal.

O vereador também pediu celeridade da administração municipal para que novos concursos públicos seja abertos com o objetivo de repor o quadro de funcionários, especialmente na área da saúde. “Não podemos chegar na frente do abismo, a saúde não pode ficar ainda pior”, destacou.