Decreto de Bolsonaro para reabrir salões de beleza e academias não deve ser adotado em SP e São Carlos

Doria não deve seguir Bolsonaro

O decreto publicado ontem, 11, pela presidência da República classificando salões de beleza, barbearias e academias como serviços essenciais não deverá ter efeito no Estado de SP. Como o Supremo Tribunal Federal pacificou em abril que os governadores e prefeitos são os que decidem sobre a política de isolamento social, o decreto de Bolsonaro praticamente não deve ter efeito.

O governador João Doria, do Estado de SP, tem sido um ferrenho defensor do isolamento como única forma de se combater o avanço da COVID-19 e é quase certo que ele não seguirá o decreto de Jair Bolsonaro, a alegação é que estes locais concentram pessoas, tudo o que não se deseja no momento em que a curva do Coronavírus está crescendo em SP. Em São Carlos, o prefeito Airton Garcia tem acompanhado as decisões do governo estadual, portanto essa questão de reabertura não deverá prosperar na cidade. Contudo, vale lembrar que Airton decretou quarentena em São Carlos até o dia 19 de Maio, enquanto Doria até o dia 31.