Doutorando da UFSCar recebe dupla premiação durante o SBPMat

Trabalho reconhecido

Durante o XIX Encontro da Sociedade Brasileira de Pesquisa em Materiais (SBPMat), que ocorreu de forma virtual entre os dias 30 de agosto e 3 de setembro de 2021, o estudante de doutorado Davi Chaves foi agraciado com duas premiações: o Bernhard Gross Award, concedido pela SBPMat em reconhecimento à melhor apresentação oral dentre as feitas por estudantes no simpósio “Magnetic and Superconducting Materials: a Symposium in honor of Sergio Machado Rezende”, e o RSC Joint Journals Prize, concedido pela Royal Society of Chemistry (Reino Unido) em reconhecimento a um dos melhores trabalhos apresentados por estudantes no evento. 

Chaves é bolsista de doutorado do Programa de Pós-Graduação em Física da UFSCar e é orientado pelos professores Wilson Ortiz e Maycon Motta, do Grupo de Supercondutividade e Magnetismo do Departamento de Física (DF) da UFSCar.

Os dois prêmios são referentes à apresentação do mesmo trabalho, o “Influence of heat treatments on microstructural and superconducting properties of YBCO nanowires prepared by Solution Blow Spinning”. O trabalho, que também foi publicado na revista Superconducting Science and Technology, aborda os nanofios supercondutores. 

Os materiais supercondutores são capazes de transportar correntes elétricas sem perdas de energia enquanto expulsam campos magnéticos de seu interior. Tendo grande interesse tecnológico, os supercondutores encontram aplicações em diversas áreas, passando pela detecção de campos magnéticos, técnicas de diagnóstico por imagem e transporte de passageiros. Mais recentemente, vêm se mostrando peça fundamental para o desenvolvimento de computadores quânticos.

“Nesse trabalho que foi apresentado e que foi premiado, nós discutimos como podemos melhorar a performance de fios nanométricos de um material cerâmico supercondutor fabricado através de uma promissora técnica que promete tornar o processo mais eficiente e barato. Nós mostramos que um tratamento térmico adequado altera as propriedades microestruturais das amostras produzidas e pode aumentar em até quase 30 vezes a habilidade dos nanofios de prevenir a entrada de campo magnético em seu interior, uma característica diretamente relacionada à qualidade da performance supercondutora”, descreveu Chaves. 

O trabalho foi desenvolvido em parceria com o Grupo de Supercondutividade e Materiais Avançados, liderado pelo professor Rafael Zadorosny, da Universidade Estadual Paulista (Unesp), campus de Ilha Solteira, e contou com apoio financeiro das agências de fomento Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), a qual contempla o aluno com sua bolsa de doutorado.

“Receber os prêmios foi muito gratificante. O sentimento de que a ciência que estamos produzindo na UFSCar, com a importante participação de nossos colaboradores, é de interesse para uma comunidade ampla é verdadeiramente motivador. Fazer ciência de alta qualidade é um desafio diário e o reconhecimento de nossos pares é um indício de que estamos nos movendo na direção certa”, finalizou o pesquisador.

Uma breve apresentação sobre o tema (em Inglês) está disponível no YouTube (https://youtu.be/LqRWPQ_8PYE).