Duas mortes entristecem São Carlos

Luciano marcou época

A quarta-feira, 3, em São Carlos ficará marcada pela tristeza. Primeiro pela morte da jovem Daniela Machado num trágico acidente na rodovia professor Luiz Augusto de Oliveira (SP 215) no final da tarde de ontem. Daniela pilotava uma motocicleta quando o veículo se descontrolou e infelizmente atingiu um outro automóvel. Ela faleceu no local, apesar de ter sido atendida pelas equipes de resgate.

Esse acidente chocou toda a São Carlos, especialmente os moradores da região sul da cidade. A comoção pelas redes sociais é gigantesca, todos deixam uma mensagem de carinho pela jovem e mostram que o ser humano, apesar do período de intolerância política e religiosa que vivemos, ainda pode ser solidário, especialmente em momentos dificílimos como esses.

O acidente de ontem faz com que eu lembrasse de uma bandeira antiga que sempre levantei na imprensa de São Carlos: é preciso duplicar a SP 215! Essa rodovia é extremamente perigosa, tem grande fluxo de veículos, sobretudo caminhões transportando cana e outros tipos de carga e sempre é palco de acidentes horrendos e fatais.

Os políticos de São Carlos, isso no início do ano 2000, começaram a se mexer pela duplicação, mas como são apenas grandes gargantas, o caso não saiu do papel. A única coisa que sabem fazer é dar título de cidadão honorário para “expressivas personalidades”, nomes de rua ou de praça. Do resto, é muito raro ver alguém trabalhando realmente pela comunidade. Quantas outras tragédias precisarão acontecer para que essa gente tome pé da situação e tente resolver esse problema?

O segundo caso que pegou a todos de surpresa no final da noite de ontem foi a morte do radialista e ex-secretário de comunicação da Prefeitura, Luciano Arantes. Como radialista, ele foi um dos mais importantes que passaram pelo FM de São Carlos devido ao seu grande talento no microfone.

Luciano Arantes sabia se comunicar como poucos, tinha uma excelente oratória e era realmente certeza de boa audiência para a emissora onde trabalhava. Ele marcou época na Intersom FM apresentando programas e dando uma dinâmica interessante para as atrações da casa.

Na Prefeitura, Luciano pouco pode fazer, pois trabalhou para um governo que não se acertou. A gestão do PSDB em São Carlos foi abaixo da crítica, contudo Luciano Arantes sempre uma pessoa muito gentil no trato com os jornalistas.

Lembro de um episódio quando o ex-prefeito Altomani respondeu de “atravessado” uma pergunta que fiz sobre a Praça Itália (algo bem ridículo) e eu ironizei seu comentário. Algumas horas depois, o então secretário me ligou e pediu desculpas em nome do prefeito.

Não sei se a ligação partiu dele ou se foi uma ordem superior, mas Luciano tinha essa preocupação em construir uma relação amiga, fato importante na vida de uma pessoa.

Seu falecimento consternou a toda a imprensa são-carlense. Infelizmente, é mais um companheiro que se vai. Que a luz esteja com ele e com a jovem Daniela!

Não sabemos o dia de amanhã, por isso devemos viver o hoje.

Neste dia de São Francisco, paz e bem a todos!

Renato Chimirri