Duas mulheres tem exames de Influenza A confirmados na Santa Casa de São Carlos

Leitos: hoje são escassos em SP

INTERNADOS POR COVID-19 NA SANTA CASA SÃO CARLOS – 05/01/2022
Período das informações: 04/01/22 às 9h40 a 05/01/22 às 9h

NOVOS CASOS DE COVID-19

A Santa Casa informa nesta quarta-feira (05/01/2022), que recebeu os seguintes resultados:

1 novo caso confirmado

0 paciente com resultado negativo

0 paciente aguarda o resultado do exame

ÓBITOS NAS ALAS DE ATENDIMENTO À COVID-19

Nesta quarta-feira (05/01/2022), a Santa Casa informa que até o momento em que os dados foram levantados para este boletim, não houve registros de óbitos na Ala COVID-19.

INTERNADOS NAS ALAS DE ATENDIMENTO À COVID-19

A situação de internados, nesta quarta-feira (05/01/2022), na ala COVID-19 do hospital é a seguinte:

Seguindo o Plano de Desmobilização Regional do Departamento de Saúde (DRS III), a Secretaria Municipal de Saúde solicitou que, a partir de 1º de outubro, apenas 10 leitos de UTI COVID Adulto sejam mantidos. Além disso, a Secretaria Municipal de Saúde, também solicitou a conversão da UTI Pediátrica COVID em 3 leitos de UTI Geral Infantil e 3 leitos de UTI Geral Neonatal._

Na UTI adulto, 9 pacientes estão internados, sendo 7 confirmados, 2 descartados e 0 aguardando o resultado do exame.

1 mulher, de 59 anos, internada desde o dia 02/01/22, realizou coleta de exames para COVID-19 e Influenza na segunda-feira (03/01/22). Os resultados foram liberados nesta terça-feira (04/01/22). O teste para COVID-19 deu negativo e o teste para Influenza A deu positivo.

1 gestante, de 32 anos, internada na Maternidade desde 01/01/2022, realizou coleta de exames para COVID-19 e para Influenza na segunda-feira (03/01/22). Ela teve alta hospitalar e os resultados dos exames foram liberados nesta terça-feira (04/01/22). O teste para COVID-19 deu negativo e o teste para Influenza A deu positivo.

VÍRUS

Atualmente, são conhecidos três tipos de vírus influenza: A, B e C. Os dois primeiros são mais propícios a provocar epidemias sazonais em diversas localidades do mundo, enquanto o último costuma provocar alguns casos mais leves.

O tipo A da influenza é classificado em subtipos, como o A (H1N1) e o A (H3N2). Já o tipo B é dividido em duas linhagens: Victoria e Yamagata. Embora possuam diferenças genéticas, todos os tipos podem provocar sintomas parecidos, como febre alta, tosse, garganta inflamada, dores de cabeça, no corpo e nas articulações, calafrios e fadiga.

O vírus H3N2 é uma variante do vírus Influenza A, que é um dos principais responsáveis pela gripe comum e pelos resfriados, sendo facilmente transmitido entre pessoas por meio de gotículas liberadas no ar quando a pessoa gripada tosse ou espirra.

Os sintomas são febre alta no início do contágio, inflamação na garganta, calafrios, perda de apetite, irritação nos olhos, vômito, dores articulares, tosse, mal-estar e diarreia, principalmente em crianças.

ALTAS E TRANSFERÊNCIAS NAS ALAS DE ATENDIMENTO À COVID-19

Do início da pandemia até agora, 753 pacientes com diagnóstico confirmado de COVID-19 já passaram pelos setores destinados ao atendimento de pacientes com COVID-19. Destes:

479 receberam alta hospitalar (destes, 50 foram transferidos para outra unidade hospitalar).

  • 1 mulher, de 61 anos, internada desde 01/01/2022, realizou coleta de exames para COVID-19 e para Influenza. Ela recebeu alta hospitalar na segunda-feira (03/01/2022). Os exames foram liberados nesta terça-feira (04/01/22 ) e os resultados dos dois deram negativo.

267 evoluíram a óbito

7 permanecem internados

Lembrando que a Santa Casa considera como caso confirmado, pacientes com quadro clínico compatível e resultado positivo confirmado por exame de laboratório. E caso suspeito, como recomenda o Ministério da Saúde, todos os pacientes que apresentem sintomas gripais, mas que ainda aguardam resultado de laboratório.