“É lindo ouvir obrigado, mas isso tem sido quase nunca”, diz profissional que atua na vacinação em São Carlos

Profissionais seguem na dura tarefa de vacinar em São Carlos

A profissional de saúde Raquel Lima fez um desabafo em suas redes sociais com relação ao comportamento de algumas pessoas durante a pandemia de COVID-19 que atinge o planeta e sobretudo São Carlos. Raquel é uma das profissionais da linha de frente que faz parte da vacinação e nas redes sociais desabafou sobre o tratamento que vem sendo dispensado à categoria. “Sabe quando ficamos de saco cheio?  Quando cada vez que abrimos Facebook e WhatsApp e nos deparamos com as pessoas compartilhando vídeos e detonando com a enfermagem. Vídeos que nem sequer essas mesmas pessoas vão atrás de saber se foi em São Carlos”, escreveu lembrando de uma fake news famosa sobre vacinação falsa que está sendo atribuída aos profissionais de São Carlos, mas que não passa de uma mentira.

Raquel explicou que os profissionais tem muita responsabilidade para fazer a coisa certa na cidade e que as críticas estão exageradas. “Estamos trabalhando no nosso limite, dando nosso melhor e ainda sim, sendo massacrados.  Deixamos a folga de lado pra ajudar na vacinação, e ainda ouvimos críticas o tempo todo. Pessoas nos filmando, xingando, nos desrespeitando. Eu entendo que por alguns maus profissionais, todos ficam com receio.   Mas se não confia, procura outro lugar e tomem a vacina. Xingar, desrespeitar,  filmar ou fotografar sem autorização,  nos expor, não vai mudar em nada, apenas nos deixar mais desestimulados”, disse.

A profissional salientou que ouvir um agradecimento soa como música. “A sensação é tão linda quando ouvimos um obrigado, um Deus te abençoe. Mas isso tem sido quase nunca, diante de tantas críticas, ameaças, mentiras e fake news.  Somos uma das poucas profissões que não pararam em nenhum minuto desde o início da pandemia. Perdemos benefícios, diminuíram salários,  perdemos feriados, descansos,  momentos de ficar em casa com a família  e ainda sim somos criticados e julgados o tempo todo”, analisa.

Ela pede que a população, de maneira correta, cobre as autoridades e clame por mais vacinas. “Briguem por mais vacinas, lutem para que todos tenham acessos. Briguem para que nossos representantes façam sua parte. Deixem a gente trabalhar, já estamos exaustos.  Não queremos aplausos, queremos respeito”, encerrou.