Empresário de São Carlos é vítima da Covid-19 em Campo Grande (MS)

Ele tinha 65 anos

O empresário são-carlense do ramo de construção civil, Mércio Antônio Milanetti, faleceu no início da madrugada da última quarta-feira (30/9) no Hospital Regional de Campo Grande (MS), onde estava internado há quase três semanas na UTI para tratamento da Covid-19. Foram mais de 15 dias necessitando de ventilação mecânica em função do agravamento do quadro.

Ele tinha 65 anos, completados no último mês de julho, e deixou a esposa Rosaura e os filhos Mércio Jr, Thiago, Matheus, Fernanda, Thaís e Ana Maria, além de 13 netos e três irmãs. Em São Carlos, Mércio Milanetti trabalhou na década de 70  como vendedor na Hi-Fi Discos & Fitas e, no início dos anos 80, foi proprietário da Boutique Kaleche.

Também atuou como representante comercial de várias empresas nacionais e internacionais na área de confecção e moda, cobrindo vendas nos estados do RS, SC, PR, SP, MS, MT, MG e GO. E foi nas viagens pelo Centro-Sul do país que se apaixonou pela capital do Mato Grosso do Sul, onde viria a investir nas últimas duas décadas no segmento da construção civil, por meio da pioneira empresa Isothermo, primeira fabricante de telhas para cobertura com isolamento acústico naquele estado. Antes do MS, a família também residiu em Marília/SP na segunda metade da década de 90.

Apreciador de música de raiz e de viola, Mércio Milanetti era fã de Almir Sater e gostava de contar com orgulho que um dos primeiros trabalhos pela empresa no MS foi cobrir justamente o telhado da chalana do cantor com as telhas de sua fabricação para navegação nos rios da região do Pantanal.

Em função do rígido protocolo para funerais relacionados à pandemia de Covid-19, o corpo do empresário não pôde ser transladado para São Carlos, como era o desejo da esposa e filhos, sendo sepultado no início da tarde da própria quarta (30/9), após cerimônia de apenas 20 minutos e restrita a poucos familiares, no Cemitério Nacional Parque, no Bairro Moreninhas, na capital sul-matogrossense.