Erick Silva propõe plano de mobilidade urbana desenvolvido em parceria com Universidades de São Carlos

Erick é candidato do PT

O candidato do Partido dos Trabalhadores à Prefeitura de São Carlos, Erick Silva, quer pautar sua administração em modelos de transporte sustentáveis para a cidade. Segundo ele, o governo municipal não pode dar atenção apenas para os carros,  é preciso respeitar os pedestres lhe dando mais segurança para andar nas ruas e calçadas, bem como facilitar a vida e proteger ciclistas e motociclistas. “Temos que respeitar o pedestre, tornar a cidade mais segura para quem gosta de andar nas ruas, sem ter o risco de ser atropelado a qualquer momento, por isso é preciso planejar uma cidade inteligente que respeite as pessoas que estão nas ruas e que garanta acessibilidade aos portadores de necessidades especiais”, adianta.


Erick enfatiza também que São Carlos carece de ciclovias. “A bicicleta atualmente é um meio de transporte usado por milhares de pessoas, não polui e também é importante para a manutenção da saúde, sendo assim, temos que ter estudos feitos por gente competente como os professores das universidades da nossa cidade, para sabermos onde temos que implantar ciclovias seguras para esse usuário, o transporte não pode ser pensado apenas para o carro”, pondera.


O petista ressaltou que a cidade tem um trânsito estrangulado porque falta engenharia competente nessa área. “Mudanças importantes e pequenas podem ser feitas para agilizar o trânsito, precisamos de semáforos onde eles realmente são necessários, temos que ter ruas sinalizadas e rotatórias seguras, para que o trânsito flua com respeito a quem está na rua e também com segurança para quem dirige”, acredita. “Obras de vulto são necessárias, mas tudo com planejamento para que o recurso público seja bem investido”, emenda.


Sobre o transporte público, Erick avalia que a última pesquisa de origem e destino para melhorar o transporte público foi feita em 2007, há 13 anos e não reflete mais as necessidades da população. “Precisamos junto às nossas universidades, que possuem especialistas em trânsito e transporte, fazer um novo estudo para identificar as demandas de origem e destino dos usuários, uma vez que a cidade cresceu nos últimos anos. Temos que ter um plano de mobilidade urbana que considere os pedestres, ciclistas, motociclistas, motoristas e usuários do transporte público para aí sim fazer uma nova licitação do transporte público que irá realmente atender a demanda da população e ser eficiente”, comenta.


Erick defende que sem conhecer as demandas e saber onde o povo precisa do transporte não é possível ter um sistema competente e o município se torna refém de uma única empresa.

Fonte: Assessoria do candidato