Escritor Adilson Marques produz dois novos livros durante a quarentena em São Carlos

Adilson Marques, paulistano residente em São Carlos (SP) desde 1998, é autor de dezenas de livros e, para 2020, trabalhava na edição de três obras, já lançadas entre janeiro e março: uma sobre apometria, técnica de tratamento espiritualista criado pelo médico gaúcho José Lacerda em meados do século XX; um romance sobre uma amizade entre o filósofo da razão pura, Immanuel Kant, e uma sensitiva; além de um terceiro livro com poemas de seus alunos na Universidade Aberta da Terceira Idade (UATI), com o apoio do Programa de Ação Cultural (PROAC) do Governo do Estado.

Estas três obras, mais um gibi, foram editados e lançados antes de ter início o isolamento social proposto pela Prefeitura Municipal em São Carlos para evitar a contaminação da população pela Covid-19, permitindo ao poder público se preparar para atender melhor a população em função da pandemia.

No dia 13 de março as aulas da UATI, onde Marques trabalha, foram paralisadas e no dia 16 seguinte o escritor iniciou, assim como boa parte dos habitantes da cidade, seu isolamento social extraoficial (no Estado de SP, a medida foi implementada a partir do dia 23/3). Naquela sexta-feira 13 Adilson Marques teve a ideia de escrever durante a popular quarentena um livro relatando sua experiência com a regressão de memória com pessoas que diziam ter vivido, em vidas anteriores, as agruras do nazismo. “Há alguns anos coletando estes relatos, resolvi organizá-los e, entre o dia 16 e 30 de março o texto estava pronto e seguiu para publicação pela Editora RiMa, de São Carlos, que deve entregar o livro impresso no dia 8 de maio, com o título ‘Operação Auschwitz’”, explica Marques.

Não satisfeito, após um mês de confinamento o escritor começou no dia 23 de abril a escrever outra obra, um romance chamado “O despertar do Homo spiritualis”, que narra a emergência espiritual de uma jovem católica que, através de uma sensitiva, começa a ter acesso a fragmentos de suas vidas passadas um pouco antes de seu casamento. Durante sua lua de mel, em Veneza (Itália), sua clarividência se expande e ela acessa várias encarnações passadas, o que a ajuda a compreender algumas dificuldades que vivencia no relacionamento com o marido, a mãe e o irmão. “O livro já foi encaminhado para a editora e será um e-book para ser disponibilizado gratuitamente durante a quarentena”, informa Marques.

O próximo projeto do escritor é transformar alguns de seus livros em audiobooks e vídeos com a versão dos mesmos em libras para que pessoas com deficiência visual e auditiva possam ter acesso aos respectivos conteúdos. Para esse projeto Marques ainda busca parceiros e recursos.