Estado pode implantar “pedágio virtual” entre São Carlos e Araraquara

Pórtico do sistema eletrônico na Rodovia SP-360, em Itatiba — Foto: Du Amorim/ Governo do Estado de São Paulo

A nova concessão de rodovias do Governo do Estado do lote noroeste e que inclui a rodovia Washington Luís será realizada em setembro e algumas mudanças poderão ocorrer. Uma delas seria a troca das praças de pedágio por pórticos, uma espécie de pedágio virtual sem cabines de cobrança, tudo feito de maneira eletrônica.

O sistema faz o cálculo por km rodado da tarifa de cada veículo. Essa informação consta no edital deste setor que foi publicado recentemente, ele também prevê uma suposta redução das tarifas em cerca 10% e desconto adicional de 5% para veículos que tenham a TAG (mecanismo de pagamento eletrônico). Este sistema de cobrança é denominado ponto a ponto e já está em funcionamento em Campinas, onde a concessionária Rota das Bandeiras administra rodovias daquela região e poderia ser implementado entre São Carlos e Araraquara, local que ainda não tem cobrança de tarifa.

Vale lembrar que o trecho entre São Carlos, Ibaté e Araraquara, exatamente no km 255, foi alvo de protestos por parte de políticos da região porque este local seria onde o Estado pretenderia instalar uma nova praça de pedágio.

Segundo o edital, em 2024 as praças de Jaboticabal e Itápolis serão demolidas para a implantação da chamada cobrança “ponto a ponto”. O pedágio que está em Araraquara teria essa mudança até o ano de 2028, contando 2023 como o primeiro da nova concessão.

Hoje a concessionária AB Triângulo do Sol é responsável pela administração de 442 quilômetros de rodovias que compreendem o Lote 9 do Programa de Concessões Rodoviárias do Estado de São Paulo: Rodovia Washington Luís (SP-310), entre São Carlos e Mirassol; Rodovia Brigadeiro Faria Lima (SP-326), de Matão a Bebedouro; e Rodovia Carlos Tonanni / Nemésio Cadetti / Laurentino Mascari / Dr. Mario Gentil (SP-333), entre Sertãozinho e Borborema.