Estudo matemático realizado em São Carlos analisa período seguro entre as doses da vacina contra Covid-19

Vacinação contra a COVID/Tânia Rego

Diante de um cenário limitado de vacinas para proteger a população mundial contra a Covid-19, otimizar o processo de aplicação para garantir que mais pessoas estejam imunizadas em um espaço menor de tempo é também uma resposta que a matemática pode dar.

O estudo denominado Optimizing COVID-19 second-dose vaccine delays saves ICU admissionsassinado pelos pesquisadores Paulo J. S. SilvaClaudia SagastizábalLuis NonatoTiago Pereira, do Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), e Claudio Struchner, da Fundação Getúlio Vargas, foi submetido à publicação e aborda o tempo ideal e seguro entre as doses para que a vacinação seja realmente eficiente contra o novo coronavírus.

O artigo que utiliza modelos matemáticos com técnicas de otimização validou a sugestão da fabricante da vacina Oxford/AstraZeneca para adiar a segunda dose a partir de estimativas das eficácias das doses separadas, como explica o pesquisador Paulo J. S. Silva.

Estudo contribuiu com a carta aberta #AbrilPelaVida

A pesquisa está contribuindo cientificamente na carta aberta aos governantes brasileiros #AbrilPelaVida, assinada por Paulo e mais de 30 cientistas, pesquisadores e economistas. A proposta é da Impulso Gov, organização brasileira de saúde pública, que reuniu estudos que apontam que o avanço da vacinação no país terá impactos positivos a partir do mês de maio. A carta defende um lockdown de 3 semanas no mês de abril, que seria o tempo necessário para que a vacinação contra Covid-19 comece a fazer efeito significativo e reduzir mortes no Brasil, podendo poupar 22 mil vidas.

Sobre o CeMEAI

O Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), com sede no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

O CeMEAI é estruturado para promover o uso de ciências matemáticas como um recurso industrial em três áreas básicas: Ciência de Dados, Mecânica de Fluidos Computacional e Otimização e Pesquisa Operacional.

Além do ICMC-USP, CCET-UFSCar / IMECC-UNICAMP / IBILCE-UNESP / FCT-UNESP / IAE e IME-USP compõem o CeMEAI como instituições associadas.

Raquel Vieira – Comunicação CeMEAI