Ex-trabalhadores da CBT terão mais R$ 1,6 milhão para receber

Uma boa notícia para os ex-trabalhadores da Companhia Brasileira de Tratores (CBT). Pouco menos de duzentos lotes da massa falida da antiga fábrica de tratores e jipes foram a leilão na cidade de Piçarras, em Santa Catarina. O leilão resultou em 1 milhão e seiscentos mil Reais aos ex-trabalhadores, como informa o representante da cooperativa da CBT, Antônio Roberto de Assis. “Trata-se de um condomínio que era composto de 186 lotes que foi avaliado para o primeiro mais de R$ 2 milhões e para o segundo leilão em 60% do valor, então ocorreu o arremate no segundo”, afirmou.

Antônio Roberto de Assis afirmou que era possível contestar o valor do leilão, no entanto vários fatores foram levados em consideração para não ser adotada a medida. “Inicialmente a diretoria pensou de adjudicar esse imóvel para arrecadar um valor maior, porém a distância de 900 km, outros problemas, lotes sobrepostos, usucapião, e pesou a idade dos cooperados, muitos idosos, se não deixássemos sair no leilão e fosse adjudicado, levaria uns três, quatro, cinco anos e isso seria muito tempo”, ressaltou. “Como era um imóvel que tinha sido perdido os representantes da cooperativa que eram o advogado e o vice-presidente deixaram arrematar nesse valor”, emendou.

 

Se há prazo para o pagamento dos ex-trabalhadores, Antônio Roberto de Assis explicou que quando os procedimentos com a Comarca de Piçarras se encerrarem isso será enviado para São Carlos. “Evidentemente os cooperados não são os únicos credores da massa, mas são preferenciais, o juiz tem que analisar eventuais pedidos de outros credores, terminado esse processo, com dinheiro confirmado para a cooperativa, ele é repassado e feito o rateio como em pagamentos anteriores”, explicou.

Outras propriedades da antiga CBT estão em vista da cooperativa, como explica Antônio Roberto de Assis. “Dentro da própria massa falida existem outros bens que foram arrecadados e aguardando a designação de leilão, é o caso de Jardins, do Mato Grosso, Amazonas, apartamento em SP, e aguardamos o Supremo Tribunal Federal modular os juros dos títulos precatórios para que possamos fazer um cálculo e vermos quanto podemos recuperar da última parcela interrompida, isso começou em 96, a cooperativa completou 22 anos, porém já foram quitados do valor original 60% do crédito, isso é uma coisa atípica, porque muitas empresas que faliram não pagaram nada ou quase nada, Hero se recebeu uma quantia simbólica, assim como a Gurgel (em Rio Claro), o caso CBT é considerado atípico pela quantidade que já foi transferida para os ex-funcionários”, afirmou.

Hoje, segundo ele, existem 1877 inscrições que são os cooperados. “São inscrições porque se alguém falecer, os herdeiros recebem o valor dividido entre eles”, ponderou.

Com informações da POP FM.