Extra e Pão de Açúcar esperam aumento de 30% nas vendas de carne suína em semana nacional

Carne de porco na berlinda

Segundo dados da Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS), o Brasil alcançou no primeiro semestre de 2021 o consumo de 17,53 kg per capita de carne suína, totalizando em um aumento de mais de 20% desde 2015. Nada mais natural, já que cada vez mais a proteína tem ganhado espaço no cardápio dos brasileiros e nas gondolas do varejo alimentar. O Extra e Pão de Açúcar, por exemplo, participam pela nova vez consecutiva da Semana Nacional da Carne Suína (SNCS), que acontece até 17 de outubro e tem o objetivo de incentivar e desmistificar o consumo de cortes suínos pelos brasileiros.

Promovido em parceria com a Associação Brasileira dos Criadores de Suínos, o evento contará com a participação de todas as lojas do Extra e do Pão de Açúcar no Brasil, além dos apps e e-commerce ClubeExtra.com.br e PaodeAcucar.com.br. As redes prepararam ofertas especiais para o período, reforçando seus estoques para que os clientes encontrem as melhores opções de corte de suínos. Neste ano, o Extra e o Pão de Açúcar projetam um crescimento nas vendas de 30% na comparação com a edição da Semana realizada em 2020.

“A carne suína tem cada vez mais provado ser a melhor escolha de consumo quando o cliente busca qualidade, saudabilidade e custo-benefício em detrimento do consumo da proteína bovina”, afirma Patricia Mendes, diretora Comercial do GPA. Para se ter uma ideia, de janeiro a setembro de 2021, tivemos um aumento de 25% no consumo do item. Para edição do SNCS, os clientes encontrarão mais 260 cortes de carne suína nas lojas do Extra e Pão de Açúcar”, completa.

Durante a 8ª Semana Nacional da Carne Suína, o Extra e o Pão de Açúcar destacam a praticidade, a versatilidade, o sabor e as vantagens para saúde da proteína através de diversas receitas que conquistam todos os tipos de paladares. No Extra, as apostas para a campanha são focadas em cortes, como o de Filé Mignon, Pernil, Costela, Copa Lombo e Barriga Suína com preço médio de R$ 16,90 a R$ 26,90. Já no Pão de Açúcar os destaques os cortes especiais, como Strogonoff/Escalope de Lombo, Medalhão de Filé Mignon e Coxão Mole ou Duro, com preço médio de R$ 20 a R$ 28,90.

Sobre o Extra

O Extra, rede controlada pelo grupo varejista GPA, atua em mais de 690 pontos de venda em todas as regiões do País no conceito multiformato e multicanal, atendendo o consumidor quando e onde ele escolher com lojas nos formatos de hipermercados (Extra Hiper), supermercados (Mercado Extra) e vizinhança (Mini Extra), além de drogarias, postos de combustível e também e-commerce (www.clubeextra.com.br). Há 30 anos, o Extra tem como premissa viabilizar o poder de compra aos seus clientes, oferecendo as melhores ofertas e condições de pagamento. Foi pioneiro, por exemplo, em trazer a Black Friday para lojas físicas, em 2011. A marca conta com um dos maiores programas de fidelidade do varejo alimentar, o Clube Extra, com mais de 15 milhões de clientes cadastrados. Por meio do seu aplicativo, o consumidor tem acesso a ofertas e descontos personalizados, ao folheto digital de todas as lojas do Brasil e conta com vários outros serviços exclusivos diretamente no celular.

Sobre o Pão de Açúcar

Com lojas distribuídas em 13 estados do Brasil, o Pão de Açúcar oferece soluções eficientes e inovadoras para deixar a compra de seus consumidores mais fácil, prática e gostosa. Focada no segmento premium de varejo alimentar, a marca é parte do GPA, maior grupo varejista alimentar da América Latina. O Pão de Açúcar é pioneiro em inciativas sustentáveis dentro do segmento supermercadista brasileiro e no lançamento de um programa de fidelidade, o Pão de Açúcar Mais, hoje com mais de 7 milhões de cadastrados. A marca está presente em supermercados (185 lojas), lojas de vizinhança (Minuto Pão de Açúcar, com 84 unidades), e-commerce (www.paodeacucar.com) e por meio de seu aplicativo – gratuito e disponível nas lojas App Store e Google Play. Em 2020, o Pão de Açúcar foi avaliado pelo ranking BrandZ Brasil, produzido pela Kantar e a WPP, como a marca mais valiosa do varejo alimentar brasileiro, com um crescimento de 187% em brand equity.