Facão na Prefeitura: Airton quer equipe comprometida para o próximo mandato

Airton monta equipe

Quem não defendeu o projeto de Airton Garcia na última campanha política não deve seguir no grupo que comanda a Prefeitura. Esse é o recado que corre pelos bastidores das articulações para a montagem da equipe do governo que inicia um novo mandato em 2021 em São Carlos.

Aqueles que passaram o pleito contemplando ou então se fazendo apenas de desentendidos agora começam a ser desligados dos seus cargos e assim ganham o bilhete azul e voltam para a casa.

De certa forma, Airton e o núcleo político de seu estafe querem uma equipe mais unida em torno dos projetos para o próximo mandato, não serão mais aceitos secretários do “eu sozinho” aqueles que tiram férias em horas erradas ou então que não querem colocar a mão na massa quando o pedido vem de quem comanda diretamente as articulações políticas.

O grupo de Airton sabe que se o próximo mandato começar de maneira equivocada pode acender a chama da oposição e com isso o processo de construção desse primeiro governo poderá ir completamente por água abaixo, por isso a aposta neste momento pelo corte de quem não vestiu a camisa na campanha por pessoas que demonstraram comprometimento no pleito.

Airton quer em sua equipe técnicos, mas que entendam de política e isso tem deixado alguns secretários acomodados do atual mandato com a pulga atrás da orelha, pois quem comanda a Prefeitura tem a exata noção daqueles que estão dispostos a vestir a camisa do time e aqueles que estão ali apenas para cumprir tabela.

O atual prefeito pensa grande e neste segundo mandato pretende deixar algum legado, como, por exemplo, um novo terminal rodoviário ou então estancar de uma vez por todas a falta de água que há na cidade. Aliás, o tema SAAE é algo caro para este governo.

Já disse em artigos anteriores que se não melhorarem a condução da autarquia e a sua eficiência o capital político recebido da urna se esvairá como a água dos vazamentos das ruas em pouco tempo.

Airton tem aquele jeito matuto de ser, mas sabe bem que um governo para ser bem avaliado precisa oferecer serviços públicos de qualidade e por mais que alguns que hoje ocupam cargos na Prefeitura saiam magoados do governo, sem comprometimento político, o projeto técnico não anda.

Renato Chimirri