FlipOn abre unidade e inicia aluguel de patinetes elétricos em São Carlos

Novo meio de transporte

Os patinetes elétricos, que tanto sucesso fizeram nas principais cidades brasileiras, vão voltar com força na cidade de São Carlos e região. A responsável pela nova invasão é a empresa FlipOn, que pertence ao grupo Muuv Eletric Motors – com sede também em São Carlos.

A primeira unidade FlipOn São Carlos será inaugurada neste sábado (18/09), na rua dos Ferroviários, 107/145, bairro Vila Prado. A empresa SF Automotiva será a responsável pela operação, realizando o monitoramento, manutenção e logística dos equipamentos. Inicialmente, a frota em São Carlos vai contar com 50 patinetes elétricos, sendo que o investimento no projeto foi de cerca de R$ 200 mil.

A FlipOn oferece modelo de licenciamento e planos para chegar a 90 cidades, de todas as regiões brasileiras, até o final de 2022. A empresa já opera em oito localidades, em três estados: em São Paulo (São Carlos, Guarujá, Boraceia, Riviera de São Lourenço); Rio Grande do Sul (Porto Alegre e Capão da Canoa) e Mato Grosso do Sul (Campo Grande e Três Lagoas). Nos próximos meses iniciam-se operações na cidade de São Paulo (SP), Indaiatuba (SP), Goiânia (GO), Ponta Porã (MT) e Dourados (MS).

Os “roxinhos”, cor predominante da marca, são oferecidos em regime de licenciamento para as empresas parceiras (hotéis, restaurantes, cafés, lojas, comércio, empresários). Além dos patinetes e bikes, a FlipOn vai colocar em breve à disposição de seus parceiros e usuários carros elétricos (o Muuv City).

 “O mercado de deslocamento em um raio de cerca de 5 km de distância no Brasil é gigante. Mesmo com a Covid, e todos os problemas relacionados, estamos em processo de forte crescimento e interesse por parte dos empresários. As pessoas vão preferir se locomover com mais individualidade e ao ar livre”, afirma Mauricio Petinelli, diretor comercial da FlipOn.

Segundo Petinelli, a micromobilidade e o compartilhamento são os focos principais do projeto FlipOn. “Atuamos em conformidade com o crescimento das áreas de ciclovias e faixas exclusivas para bicicletas e mobilidade elétrica nas principais cidades brasileiras.”

Como é a operação

Para usar os patinetes, o usuário deve baixar o aplicativo FlipOn em seu smartphone (Play Store ou Apple Store), realizar o cadastro e estar em conformidade com as orientações listadas no APP. Depois, é só aproximar a tela do celular no QR Code e destravar o veículo.

O pagamento pode ser feito por meio de PIX ou cartão de crédito. A tarifa é de R$ 3,20 para destravar o equipamento e R$ 0,50 por minuto de uso. Ainda é possível a contratação por meio da opção “mensalista”, com tarifas promocionais.

O modelo de negócio consiste no licenciamento, onde os parceiros adquirem os veículos elétricos por meio de aluguel ou mesmo compra dos produtos. A FlipOn entrega os patinetes e bicicletas com tecnologia de compartilhamento e APP com sistema de gestão, prontos para uso. O empresário configura o sistema conforme a região definida e ativa a “cerca viva”, limitando área de uso, com rastreamento dos patinetes e ativação via aplicativo.

O sistema de gerenciamento informa ao licenciado os detalhes da locação, como a localização do veículo, nível de bateria e reporte de problemas. Já os usuários dos patinetes deve seguir as regras do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), relacionadas ao uso em ruas, calçadas e ciclovias, velocidade permitida e equipamentos de segurança – o locatário, através do APP, deve concordar com as regras de segurança, termos de seguro e utilização do patinete.

As licenças são divididas em pequena (investimento base de R$ 36 mil e frota de 58 patinetes e bicicletas), média (investimento de R$ 77 mil e frota de 107 unidades) e grande (investimento base de R$ 388 mil e uma frota de 535 unidades).

“Temos estudos recentes que indicam que 30% dos usuários trocam uma viagem curta de automóvel para utilizar o patinete elétrico ou bicicleta. Praticamente a mesma proporção dos usuários em grandes centros urbanos utilizaram um patinete elétrico para se conectar a um transporte público”, finaliza Mauricio Petinelli.

. Mais informações: https://flipon.app/