Frente fria muda o tempo, mas chuva não deve aparecer nesta semana

São Carlos amanheceu nublada

As noites e madrugadas ainda seguem frias no estado de São Paulo ao longo dos próximos dias. Na segunda-feira, inclusive, há possibilidade de um novo recorde de frio na capital paulista. A menor temperatura de 2021, até o momento, é de 13,9°C.

Durante as tardes as temperaturas seguem em gradativa elevação neste início de semana.

O interior de São Paulo começa a semana sob predomínio do ar seco. O sol brilha forte e a umidade relativa do ar atinge índices críticos em muitas cidades. Valores abaixo dos 30% são previstos principalmente em áreas do noroeste do estado.

Entre segunda e terça algumas regiões amanhecem com nevoeiro, mas que logo se dissipa. O sol predomina e esquenta aos poucos. Não há condições para chuva.

Na segunda-feira, por causa dos ventos marítimos que trazem muita umidade para o leste do estado, o litoral, os Vales do Paraíba e Ribeira e a Grande São Paulo terão muitas nuvens, mas com períodos de sol e não chove. As temperaturas ficam mais altas em relação aos últimos dias. Na terça, 11 de maio, o sol já aparece mais forte nestas regiões.

Mudanças no tempo

A partir de quarta-feira, 12 de maio, o avanço de uma nova frente fria muda o tempo no estado e há condição para pancadas de chuva com raios. O sol ainda vai aparecer na maior parte do estado, mas as nuvens aumentam e o risco para temporais e chuva volumosa é alto, especialmente entre a tarde de quarta-feira e a madrugada/manhã de quinta(13), inclusive na capital paulista.

O Vale do Ribeira e o litoral sul já ficam com tempo fechado na quarta-feira e a chuva começa desde cedo. Há risco para chuva forte e volumosa.

Ar frio

Após a passagem do sistema, a entrada de ar frio de origem polar favorece a queda nas temperaturas no estado. A semana vai terminar novamente com sensação de frio.

Sobre a Climatempo

Com solidez de 30 anos de mercado e fornecendo assessoria meteorológica de qualidade para segmentos estratégicos, a Climatempo é sinônimo de inovação. Foi a primeira empresa privada a oferecer análises customizadas para diversos setores do mercado, boletins informativos para meios de comunicação, canal 24 horas nas principais operadoras de TV por assinatura e posicionamento digital consolidado com website e aplicativos, que juntos somam 20 milhões de usuários mensais.

Em 2015, investiu na instalação do LABS Climatempo, no Parque Tecnológico de São José dos Campos (SP), que atua na pesquisa e desenvolvimento de soluções para tempo severo, energias renováveis (eólica e solar), hidrologia, comercialização e geração de energia, navegação interior, oceanografia e cidades inteligentes. Em 2019, a Climatempo passou a fazer parte do grupo norueguês StormGeo, líder global em inteligência meteorológica e soluções para suporte à decisão, e dois anos depois, em 2021, uniu-se à Somar Meteorologia, formando a maior companhia do setor na América do Sul. A fusão das duas empresas impulsiona a Climatempo a ser protagonista global de fornecimento de dados e soluções para os setores produtivos do Brasil e demais países da América Latina, com capacidade de oferecer informações precisas de forma mais ágil e robusta.

O Grupo Climatempo segue presidido pelo meteorologista Carlos Magno que, com mais de 35 anos de carreira, foi um dos primeiros comunicadores da profissão no país.