Frio: Neve e geada voltam ao sul e sudeste na próxima semana

Geada na Lagoa Dourada

No último final de semana, algumas cidades da serra gaúcha e catarinense r egistraram neve e chuva congelada entre sábado (17) e domingo (18) e entre domingo e segunda-feira (19), assim como sincelo. Também houve registro de geada ampla nesta semana na Região Sul, São Paulo e sul de Minas Gerais.

Previsão de neve

Uma nova frente fria deve avançar pelo Sul do Brasil a partir do dia 26, segunda-feira, provocando chuva. Em sua retaguarda, mais uma massa de ar frio de origem polar volta a castigar a Região no final do mês de julho. Esta nova massa de ar frio começa a avançar pelo Brasil e o frio retorna.

Algumas simulações atmosféricas, como o GFS e o modelo europeu ECMWF, já apontam que na madrugada da quarta-feira, 28 de julho, podemos ter mais um evento de neve no Sul brasileiro. Se confirmar, será o sexto dia em que o fenômeno é registrado no Brasil em 2021.

O que mais chama atenção, é a chance de uma nova precipitação invernal com um pouco mais de uma semana do último episódio.

Vale ressaltar que uma previsão de neve pode variar muito de um dia para outro, pois depende da exata combinação de frio com umidade. Se há frio sem umidade temos geada, se temos umidade sem frio, temos chuva.

Sobre a Climatempo

Com solidez de 30 anos de mercado e fornecendo assessoria meteorológica de qualidade para segmentos estratégicos, a Climatempo é sinônimo de inovação. Foi a primeira empresa privada a oferecer análises customizadas para diversos setores do mercado, boletins informativos para meios de comunicação, canal 24 horas nas principais operadoras de TV por assinatura e posicionamento digital consolidado com website e aplicativos, que juntos somam 20 milhões de usuários mensais.

Em 2015, investiu na instalação do LABS Climatempo, no Parque Tecnológico de São José dos Campos (SP), que atua na pesquisa e desenvolvimento de soluções para tempo severo, energias renováveis (eólica e solar), hidrologia, comercialização e geração de energia, navegação interior, oceanografia e cidades inteligentes. Em 2019, a Climatempo passou a fazer parte do grupo norueguês StormGeo, líder global em inteligência meteorológica e soluções para suporte à decisão, e dois anos depois, em 2021, uniu-se à Somar Meteorologia, formando a maior companhia do setor na América do Sul. A fusão das duas empresas impulsiona a Climatempo a ser protagonista global de fornecimento de dados e soluções para os setores produtivos do Brasil e demais países da América Latina, com capacidade de oferecer informações precisas de forma mais ágil e robusta.

O Grupo Climatempo segue presidido pelo meteorologista Carlos Magno que, com mais de 35 anos de carreira, foi um dos primeiros comunicadores da profissão no país.