Governo anuncia aumento de 7% para a gasolina e gás de cozinha

Preço salgado

A Petrobras, controlada pelo Governo Federal, anunciou nesta sexta, 8,  que a partir de amanhã, dia 9, o gás de cozinha e a gasolina vão subir mais 7%. Nestes casos, o aumento será para as distribuidoras, portanto para o consumidor final o preço e o aumento serão diferentes.

A média de preço da venda do gás passará de R$ 3,60 para R$ 3,86 por quilo, equivalente para a distribuidora a R$ 50,15 por 13 kg, um reajuste médio de R$ 0,26 por kg, depois de quase 100 dias de preços estáveis. Já a gasolina, o preço médio de venda passa para a distribuidora de R$ 2,78 para R$ 2,98 por litro, uma subida média de R$ 0,20 por litro, quase 60 dias preços estáveis.

A Petrobras diz que  “esses ajustes são importantes para garantir que o mercado siga sendo suprido em bases econômicas e sem riscos de desabastecimento”. Em setembro, a Petrobras já tinha subido o diesel em 8,9%.  Nos três reajustes, o preço nas bombas e revendas de gás dependem dos impostos e dos ganhos das empresas distribuidoras.

As subidas acontecem em cenário de aumento na cotação internacional do barril de petróleo que chegou ao maior valor em sete dias. Esse parâmetro regula os preços em boa parte do planeta, mas determinados governos intervém criando uma política em seu próprio território.