Governo de São Paulo oferece 25 mil bolsas de estudo na área de tecnologia e inovação em parceria com startup

Vagas são para cursos de programação e dão acesso a plataforma de empregabilidade

O Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, renovou parceria com a startup DIO, que prevê a distribuição de 25 mil bolsas para estudo de forma gratuita na área de tecnologia e inovação. As vagas são oferecidas para inscritos no programa SP TECH e o objetivo é incluir milhares de paulistas em um dos mercados mais promissores do país e gerar desenvolvimento econômico no estado. As inscrições já estão abertas e podem ser realizadas pelo site www.cursosviarapida.sp.gov.br .

“Nos preocupamos em oferecer capacitações que aumentem a empregabilidade e renda dos cidadãos. O Brasil possui um déficit de mão de obra no setor da tecnologia da informação e essas 25 mil vagas poderão ajudar a atender a demanda”, comentou Zeina Latif, secretária de Desenvolvimento Econômico. De acordo com a Associação das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação e de Tecnologias Digitais (Brasscom), até 2025, o Brasil pode enfrentar déficit anual de 159 mil profissionais de software e serviços de tecnologia da informação (TI) e ver a demanda por novos técnicos chegar a 800 mil. 

Ao todo, são quatro cursos: HTML Web Developer, NET Fundamentals, Java Developer e Java Script Game Developer. Todas as formações distribuem certificado e a parceria com a DIO, firmada em 2020, já distribuiu mais de 10 mil bolsas. Para se inscrever, basta acessar os links dos cursos disponíveis no site do programa, com eles os usuários terão acesso à plataforma DIO, fazendo com que qualquer pessoa interessada possa ter acesso ilimitado a cursos das principais carreiras em tecnologia. Todos os cadastrados poderão se capacitar de forma prática e totalmente online, com videoaulas, projetos e desafios ao longo da jornada educacional.

Para Victor Haruo, Head de Parcerias da DIO, renovar a parceria com o Governo do Estado de São Paulo é uma grande oportunidade para o segmento. “Nossa visão é impactar mais paulistas por meio da educação gratuita em tecnologia e fazer com que milhares de pessoas possam ter as suas vidas transformadas por meio da inclusão no mercado de trabalho.”

Sobre os cursos: 

HTML Web Developer:

  • Duração: 27 horas.
  • Metodologia prática e totalmente online.
  • Certificação gratuita.

.NET Fundamentals:

  • Duração: 40 horas.
  • Metodologia prática e totalmente online.
  • Certificação gratuita.

Java Developer:

  • Duração: 120 horas.
  • Metodologia prática e totalmente online.
  • Certificação gratuita.

JavaScript Game Developer:

  • Duração: 120 horas.
  • Metodologia prática e totalmente online.
  • Certificação gratuita.

Inscrição para alunos:

Os interessados em receberem a bolsa para acessar os cursos em linguagem de programação, que contém videoaulas, entregas de projetos práticos e desafios de códigos devem estar cadastrados no  www.cursosviarapida.sp.gov.br para o acesso à plataforma da DIO. 

Além do acesso exclusivo aos quatro cursos, os inscritos podem realizar todos os 18 bootcamps de formação intensiva, que contam com mais de 1.563 horas de formação. A cada programa de formação concluído pelo aluno, um certificado é gerado e seu perfil estará disponível na plataforma de contratação dos parceiros da startup. 

Sobre a Secretaria de Desenvolvimento Econômico

A Secretaria de Desenvolvimento Econômico exerce papel fundamental para atrair investimentos ao Estado, fomentar o empreendedorismo com foco na geração de emprego e renda e incentivar a inovação tecnológica. Além disso, oferece qualificação profissional para atender as demandas atuais e futuras do mercado de trabalho. Entre os principais programas da pasta destacam-se o Bolsa Trabalho, Bolsa Empreendedor, IdeiaGov, Banco do Povo, Empreenda Rápido e Minha Chance.   

No total, são 11 órgãos vinculados à secretaria, como o Centro Paula Souza,  Instituto de Pesquisas Tecnológicos (IPT), Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (IPEN), Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e Universidade de São Paulo (USP).