Governo do Estado pode adotar “Toque de Recolher” para combater à COVID-19

Jean Gorinchteyn é secretário de Estado da Saúde

O governo do Estado poderá anunciar na próxima quarta-feira, dia 24, o aumento de restrições para tentar barrar a expansão do Coronavírus no Estado de SP, visto que essa segunda onda tem sido bem pior que a primeira, sobretudo em óbitos. A nova variante do vírus que vei de Manaus e circula em cidades como Araraquara, Jaú, Araras e Ribeirão Preto e está sendo investigada em São Carlos acelerou o contágio e pode levar a um toque de recolher ou então o recuo de todo o território paulista para a Fase Vermelha do Plano SP de combate à COVID-19. Por enquanto, o Estado ainda não anunciou o que será feito, mas há indícios de que o toque de recolher deverá ser adotado.

Hoje, o número de internados em UTIs no Estado de São Paulo é o maior desde o início da pandemia. São 6.410 pacientes, sendo cerca de 67,9% das vagas em todo o estado, com cidades da nossa região no limite de vagas, como Araraquara, que já adotou o lockdown por conta própria, e Araras. Jaú também está perto do colapso e a administração da cidade tem insistido na vacinação em massa como saída, além de aumentar as restrições.

Além disso, os infectados pela COVID-19 estão ficando mais tempo na terapia intensiva, indicando que a gravidade da doença aumentou. Muitos deles precisam de hemodiálise, pois a doença tem atacado o sistema renal. Para piorar, as mortes cresceram consideravelmente e hoje atingem pessoas de todas as idades, inclusive gente sem comorbidades, isso provavelmente devido a mutação do vírus. A variante P.1 de Manaus, provavelmente, já está atuando em todo o Estado de SP.

Com informações da Rádio Bandeirantes