Heineken produzirá cerveja com malte de origem sustentável

O Grupo HEINEKEN no Brasil, segunda maior cervejaria do país, anuncia acordo com a Cooperativa Agrária para compra de malte sustentável de origem brasileira a partir de 2023. A maltaria receberá um investimento de mais de 1 bilhão de reais da Agrária na próxima década.

O acordo com a cooperativa visa atender à previsão de crescimento dos negócios do Grupo HEINEKEN no país, e tem como contrapartida a compra de malte nos próximos dez anos. A instalação da maltaria será no estado do Paraná, na região dos Campos Gerais, por conta do clima propício para a plantação de cevada, com um potencial de plantio que pode atingir até 100 mil hectares por ano.

O projeto da nova maltaria é resultado da união de diversas cooperativas, liderado pela Agrária (Guarapuava – PR), unindo esforços com outros cinco parceiros experientes no cultivo da cevada: Bom Jesus (Lapa – PR), Capal (Arapoti – PR), Castrolanda (Castro – PR), Coopagrícola (Ponta Grossa – PR) e Frísia (Carambeí – PR). O início das atividades da maltaria está previsto para o ano de 2023. A fábrica deverá produzir 240 mil toneladas de malte anualmente, volume que hoje representa 15% da produção nacional, e tem previsão de gerar mais de mil empregos diretos e indiretos.  

“Esse é um projeto construído a várias mãos, após uma série de estudos. A região escolhida para construção da maltaria é privilegiada, especialmente no que diz respeito à logística. Iniciamos essa empreitada de forma sólida, com base em critérios técnicos. Temos certeza que além de contribuir para o aumento da rentabilidade dos 12 mil produtores ligados às nossas cooperativas, também iremos beneficiar nossos parceiros comerciais”, reforça Jorge Karl, presidente da Cooperativa Agrária.

A parceria é estratégica para os negócios do Grupo HEINEKEN, pois aumentará a capacidade de produção de suas marcas, atendendo a curva de crescimento de sua presença no mercado brasileiro. Segundo Mauricio Giamellaro, presidente do Grupo HEINEKEN no Brasil, esse crescimento é reflexo dos esforços e investimentos que a empresa tem feito no país ao longo dos últimos anos. “Nosso propósito, desde a chegada do Grupo HEINEKEN no Brasil, tem sido transformar o mercado cervejeiro com marcas de qualidade e diferenciadas em todos os segmentos e preços. A excelente aceitação de nossas marcas e a crescente demanda por nossas cervejas premium e mainstream demonstram que esse caminho tem sido bem sucedido”, completa o executivo.

Além disso, o projeto será benéfico para a estratégia de ESG do Grupo HEINEKEN, aumentando a presença de malte sustentável em sua produção. Entre as principais iniciativas está o Programa Agrária de Gestão Rural, que mune os cooperados com ferramentas e informações relacionadas à agricultura sustentável e certifica aqueles que garantem altos padrões de qualidade e segurança dos alimentos, além de aspectos de saúde, segurança e meio ambiente. A Agrária também possui a certificação FSA/SAI, por meio do Programa de Avaliação de Sustentabilidade Agrícola, uma das principais iniciativas globais de agricultura sustentável para a cadeia de alimentos e bebidas.

“Temos um compromisso muito claro com a sustentabilidade em toda a nossa cadeia produtiva e buscamos sempre melhorar nossos indicadores, com parcerias que nos garantam matéria prima de qualidade, segura e que respeita o meio ambiente. O acordo com a Agrária nos abriu a possibilidade de dar continuidade ao crescimento do nosso negócio e expandir a nossa produção de forma sustentável, com o benefício extra de investir ainda mais no mercado brasileiro com a compra de malte nacional” finaliza Mauricio Giamellaro.

Sobre o Grupo HEINEKEN no Brasil

O Grupo HEINEKEN chegou ao Brasil em maio de 2010, após a aquisição da divisão de cerveja do Grupo FEMSA e, em 2017, adquiriu a Brasil Kirin Holding S.A (“Brasil Kirin”), tornando-se o segundo player no mercado brasileiro de cervejas. O Grupo gera mais de 13 mil empregos e tem 15 unidades produtivas no país, sendo 12 cervejarias, localizadas em Alagoinhas (BA), Alexânia (GO), Araraquara (SP), Benevides (PA), Caxias (MA), Igarassu (PE), Igrejinha (RS), Itu (SP), Jacareí (SP), Pacatuba (CE), Ponta Grossa (PR) e Recife (PE), duas micro cervejarias em Campos do Jordão (SP) e Blumenau (SC) e uma unidade de concentrados para refrigerantes em Manaus (AM). No Brasil, o portfólio de cervejas do Grupo HEINEKEN é composto por Heineken, Sol, Amstel, Kaiser, Bavaria, Eisenbahn, Baden Baden, Devassa, Schin, Glacial, No Grau e Kirin Ichiban. O portfólio de não alcoólicos inclui Água Schin, Schin Tônica, Skinka e os refrigerantes Itubaína, Viva Schin e FYs. Com sede em São Paulo, a companhia é uma subsidiária da HEINEKEN NV, a maior cervejaria da Europa.

Sobre a Agrária

A Cooperativa Agrária Agroindustrial foi fundada em 1951 por imigrantes suábios, de origem alemã. Com sede no Distrito de Entre Rios, localizado a 18 km do município de Guarapuava (PR), a Cooperativa alia tradição e história à tecnologia e gestão de excelência.

A partir da Agricultura, a Agrária instituiu cadeias produtivas completas, que compreendem desde a pesquisa agrícola, realizada pela FAPA (Fundação Agrária de Pesquisa Agropecuária), até a industrialização em 6 unidades de negócios: Agrária Malte, Agrária Farinhas, Agrária Nutrição Animal, Agrária Sementes, Agrária Óleo e Farelo e Agrária Grits e Flakes. As principais culturais produzidas pelos cooperados para o abastecimento de suas indústrias são soja, milho, trigo e cevada.

A Agrária Malte iniciou suas atividades na década de 1.980 e hoje é a maior maltaria comercial da América Latina, respondendo por um terço da produção de todo Malte Pilsen consumido no Brasil.