Homem que é homem trata a mulher com igualdade e não com ameaças

Mulheres são vítimas de violência/Elza Fiúza/Ag. Brasil

Esses dias conversando com uma amiga ela me contou sobre os sortilégios de ser mulher e ter de conviver com as desigualdades que o mundo machista lhes impõe e passei a fazer uma reflexão ao ver que muitos homens não aceitam o fim de um relacionamento e passam a ameaçar a ex.

Isso mesmo, ameaçar. Algo tão baixo, que nem deveria ser tema de discussão, mas é, pois muitos homens, infelizmente, não tem a clareza suficiente para perceber que a vida seguiu e continuam vivendo como se fossem “donos” (e nunca foram donos de nada!) da vida da outra pessoa.

Impor um sofrimento psicológico para alguém é uma condição terrível e cruel. Dá para imaginar como é viver diariamente com uma forma de ameaça em sua cabeça? Quem consegue desenvolver uma atividade, estabelecer um novo relacionamento ou mesmo tocar a vida e auxiliar outras pessoas quando se tem que conviver com o transtorno psicológico de sofrer uma ameaça?

Para piorar a situação, no Brasil além das ameaças, em muitos casos a imprensa é obrigada a mostrar o pior lado de toda essa história que é o femincídio. Todos os dias mulheres inocentes são mortas neste país de maneira bárbara porque um homem inventou que naquele dia iria acabar com a vida de determinada mulher.

Como homem acordo todos os dias envergonhado com essa situação e pensativo porque também sou pai de uma garotinha de 8 anos e fico imaginando como será o seu futuro em meio à essa sociedade carregada de misoginia, de supostos valores cristãos (que na verdade são apenas fachadas para o machismo exacerbado) e do ódio puro simples ao sexo oposto justamente por ele se negar a fazer o que os machões de plantão acham certo.

Esses caras ainda não entenderam que o lugar das mulheres é onde elas bem entenderem e fazendo o que elas quiserem. A mulher não deve ser julgada por seus atos, por sua roupa, por sua fala, a mulher é um ser humano e merece o respeito que todos devem ter. A sociedade brasileira nunca será igualitária enquanto um homem estiver ameaçando sua ex, colocando-lhe medo em sua vida e transformando aquela existência num terror sem medida. Esse tipo de homem não pode ser chamado de “macho”, pois o verdadeiro homem é aquele que compreende a condição feminina e se esforça para que a igualdade seja a base de qualquer relacionamento.

Se não for assim, sem igualdade, o relacionamento passa para o patamar da submissão, da escravidão e da violência e nenhuma mulher merece apanhar por querer levar sua vida da forma que bem entender.

Os seres humanos ditos do sexo masculino precisam sair das cavernas e entender que a realidade é outra, que as mulheres hoje estão ocupando (até com mais competência em tantos casos noticiados) lugares que antes eram apenas dos homens e que bom que isso está sendo assim.

Chega de machões ameaçando suas “ex”. Homem que é homem trata mulher com igualdade e não com ameaça!

 

Renato Chimirri