Hospital Universitário da UFSCar realiza mais de 3 mil atendimentos por telemedicina

Médicas do Hospital atendem pacientes por teleconsulta e Alô HU (Foto: HU-UFSCar)

Desde o início da pandemia de Covid-19 no Brasil, várias alternativas foram buscadas no setor médico-hospitalar para garantir o atendimento à população não só nos casos do novo Coronavírus, mas também aos pacientes com outras necessidades de cuidados em saúde. No Hospital Universitário da Universidade Federal de São Carlos (HU-UFSCar/Ebserh), o atendimento por telemedicina em diversas especialidades foi implantado em março e, no total, já foram mais de 3 mil consultas realizadas. 


A implantação das teleconsultas no HU se deu em acordo com as leis vigentes (que proíbe a realização da primeira consulta de forma não presencial), garantindo a segurança do paciente e da informação eletrônica em saúde. Assim, a modalidade remota de atendimento foi proposta apenas aos pacientes que já eram atendidos nos ambulatórios do Hospital.


A teleconsulta consiste na troca de informações clínicas, laboratoriais e de imagens entre médico e paciente, com possibilidade de prescrição e atestado médico. O especialista realiza atendimento remoto direto com o paciente, por meio de prontuário eletrônico e tecnologia de comunicação apropriada. As especialidades disponíveis nas teleconsultas do HU são: Cardiologia, Neurologia, Imunopediatria, Infectologia, Nefrologia, Hematologia, Psiquiatria, Endocrinologia, Pneumologia e Cirurgia Vascular.  


Outro serviço disponibilizado pelo Hospital é o Alô HU, atendimento telefônico aberto a toda a população, para esclarecimento de dúvidas sobre a Covid-19. O Alô HU atende de segunda a sexta, das 8 às 12 horas e das 13 às 17 horas, pelo telefone (16) 3509-2498. 
Para Ângela Leal, Superintendente do HU, a telemedicina possibilitou a continuidade do cuidado a pacientes que, durante a pandemia, tiveram dificuldade de acesso aos centros de saúde. “Esses pacientes possuem diagnósticos de doenças que necessitam de acompanhamento contínuo, daí a importância da telemedicina, que garantiu atendimento de forma segura e de qualidade”, afirma Leal.