Ibaté cumprirá Fase Vermelha do Plano SP

Comitê cumpre determinação

Os municípios que compõem o Departamento Regional de Saúde de Araraquara (DRS III) foram reclassificados para a fase vermelha do Plano São Paulo. O anúncio foi feito pelo governador João Doria durante coletiva de imprensa nesta sexta-feira (05).

A nova classificação determina maiores restrições às atividades e serviços não essenciais.

Diante disso, o Gabinete de Prevenção e Monitoramento do Coronavírus de Ibaté se reuniu na tarde de hoje e definiu que aguardará a publicação do novo Decreto Estadual, para atender as novas determinações e recomendar ao prefeito, a edição de um novo decreto municipal para que as restrições passem a vigorar no início da próxima semana.

Enquanto a região estiver na fase vermelha do Plano São Paulo, somente será permitido o atendimento ao público – desde que seguindo todas as medidas sanitárias – dos serviços essenciais: os de alimentação, abastecimento, saúde, bancos, limpeza, segurança e comunicação social, entendimento adotado com base no decreto federal nº 10.282, de 20 de março de 2020. Confira abaixo:

– Saúde: hospitais, clínicas, farmácias, clínicas odontológicas, lavanderias e estabelecimentos de saúde animal;

– Alimentação: supermercados, hipermercados, açougues e padarias, lojas de suplemento, feiras livres. É vedado o consumo no local;

– Bares, lanchonetes e restaurantes: permitido serviços de entrega (delivery) e drive thru.

– Abastecimento: cadeia de abastecimento e logística, produção agropecuária e agroindústria, transportadoras, armazéns, postos de combustíveis e lojas de materiais de construção;

– Logística: estabelecimentos e empresas de locação de veículos, oficinas de veículos automotores, transporte público coletivo, táxis, aplicativos de transporte, serviços de enrega e estacionamentos;

– Serviços gerais: lavanderias, serviços de limpeza, hotéis, manutenção e zeladoria, serviços bancários (incluindo lotéricas), serviços de call center, assistência técnica de produtos eletroeletrônicos e bancas de jornais;

– Segurança: serviços de segurança pública e privada;

– Comunicação social: meios de comunicação social, inclusive eletrônica, executada por empresas jornalísticas e de radiodifusão sonora e de sons e imagens;

– Construção civil e indústria: sem restrições.