iFood se pronuncia sobre invasão ocorrida no aplicativo

O iFood, aplicativo de delivery de comida e outros serviços, se pronunciou no Twitter, sobre o incidente ocorrido em sua plataforma. Ontem, 2, o sistema foi invadido e nomes de restaurantes foram trocados por agressões ao ex-presidente Lula e também à vereadora assassinada no Rio de Janeiro, Marielle Franco. Houve relatos nas redes sociais de tentativa de uso dos cartões que estava cadastrados no aplicativo. Contudo, a empresa negou que o uso tenha ocorrido.

Confira o comunicado no Twitter:

“Na noite de hoje, 2 de novembro, identificamos que alguns estabelecimentos cadastrados na plataforma tiveram seus nomes alterados. Essa situação ocorreu com aproximadamente 6% dos estabelecimentos na plataforma.

Tomamos as medidas imediatas e necessárias para sanar o problema e proteger os dados de restaurantes, consumidores e entregadores.

Não encontramos qualquer indício de vazamento da base de dados pessoais cadastrados na plataforma, tampouco de dados de cartão de crédito.

Também não há qualquer indício de vazamento da base de dados pessoais de clientes ou entregadores cadastrados na plataforma.

Os dados de meios de pagamento não são armazenados nos bancos de dados do iFood, ficando gravados apenas nos dispositivos dos próprios usuários, não tendo havido comprometimento de dados de cartões de crédito.

O incidente foi causado por meio da conta de um funcionário de uma empresa prestadora de serviço de atendimento que tinha permissão para ajustar informações cadastrais dos restaurantes na plataforma, e que o fez de forma indevida”.