InformaSUS, coletivo da UFSCar, combate fake news e atualiza população a respeito do novo coronavírus

Há pouco mais de dois meses, quando deu-se início ao isolamento social no Brasil devido ao novo coronavírus, a busca por informações acerca deste tema teve um aumento significativo no Google. No entanto, nem todas as informações encontradas eram/são verídicas, fazendo com que a circulação de notícias falsas também crescessem.

Segundo levantamento do Ministério da Saúde divulgado no final de maio, por meio do serviço “Saúde sem fake news” — criado para analisar notícias falsas — de 6.500 mensagens recebidas e analisadas entre 22 de janeiro e 27 de fevereiro, 90% eram relacionadas ao novo vírus. Desse total ligado ao coronavírus, 85% eram falsas.

Analisando o contexto geral e regional, considerando a problemática da fake news, docentes, técnicos e alunos de diversos níveis e áreas da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) formaram um coletivo no início da quarentena no país, visando a organização de informações de qualidade científica para acesso da população geral e também para a comunidade universitária, contando atualmente com profissionais voluntários nas áreas de comunicação.

Intitulado de InformaSUS-UFSCar, “o Projeto de Extensão Comunicação Social no Contexto da Covid-19 possui abrangência “interunidades” e surgiu devido a preocupação com o contexto da pandemia e da “infodemia”, denominação proposta pela OMS para este cenário paradoxal – expresso, por um lado, pela intensificação dos dispositivos de comunicação digital, trazida pelas redes sociais e internet, ao mesmo tempo em que se vê, por outro lado, diante do excesso de dados e informações que confrontam as pessoas e as instituições”, afirma o Prof. Dr. Gustavo Nunes de Oliveira, do Departamento de Medicina e coordenador do projeto.

Com site e redes sociais atualizados diariamente com notícias acerca do tema, o InformaSUS-UFSCar possui equipes temáticas divididas em áreas específicas para a pesquisa, organização, checagem e produção de conteúdos para a imprensa, internet e mídias sociais, com o objetivo de qualificar as informações que serão disponibilizadas ao público e, por meio da comunicação, auxiliar no controle da pandemia e no combate às fake news — tornando-se uma fonte confiável e segura. “O objetivo é o de não só combater as fake news e o negacionismo científico mais grosseiro, mas também problematizar verdades absolutas, produzir encontros entre instituições e pessoas e, por fim, apoiar a construção de consensos e medidas de proteção e de promoção do cuidado da Saúde e da Vida nesse contexto da pandemia”, complementa Oliveira.

Atualmente o projeto conta com mais de 100 pessoas envolvidas, além de parcerias externas à UFSCar com universidades, como a Universidade de São Paulo (campus de São Carlos, Bauru e São Paulo), Centro Universitário Central Paulista, Fiocruz Brasília e a Universidade de Brasília. Além de promover o trabalho de produção e difusão de conteúdo por meio da curadoria científica para comunicação social, “O InformaSUS-UFSCar apoia campanhas solidárias voltadas para populações vulnerabilizadas pela pandemia, e promove e fomenta projetos de educação permanente organizado por profissionais de Saúde Mental”, finaliza Oliveira.

 

 

Projeto abraça novas ideias diariamente

No entanto, o projeto não para por aí. Segundo Gustavo Nunes, o InformaSUS-UFSCar também apoia o Comitê de Controle e Cuidado em relação ao novo Coronavírus da Universidade no processo de divulgação de ações, recomendações e documentos oficiais produzidos pela equipe. Além disso, há alguns projetos de pesquisa em andamento relacionados ao InformaSUS.

Pensando no âmbito da saúde mental, no mês de maio foi lançado uma campanha cultural em comemoração à “Semana de Luta Antimanicomial no contexto da pandemia”, em parceria com a Liga Acadêmica de Saúde Mental. Tema este que vem sendo muito abordado durante a pandemia.

No início deste mês, foi lançado também um canal de dúvidas aberto à população em parceria com o Programa de Educação pelo Trabalho para a Saúde (PET-Saúde/Interprofissionalidade). Acredita-se também que ainda em junho seja aberto o “Acervo Covid-19, que “disponibilizará recursos educacionais e materiais para comunicação social na pandemia – revisados e certificados pelo InformaSUS-UFSCar sob a coordenação da professora doutora Luciana Gracioso, do DCI”, confirma Oliveira.

Para conhecer mais sobre o InformaSUS-UFSCar:

https://www.informasus.ufscar.br/

https://www.facebook.com/informasus.ufscar

https://instagram.com/informasus.ufscar

https://twitter.com/ISUSUFSCar

https://www.youtube.com/channel/UCobPtxKBGci-bEB5NUtZFcg