Isolamento social em São Carlos cresce e quase atinge a meta do Governo Estadual

Isolamento aumenta

Central de inteligência analisa dados de telefonia móvel para indicar tendências de deslocamento e apontar a eficácia das medidas de isolamento social

 

O Sistema de Monitoramento Inteligente (SIMI-SP) do Governo de São Paulo mostra que o percentual de isolamento social no Estado foi de 59% neste domingo (3). A meta no Estado é de 70%.

A central de inteligência analisa os dados de telefonia móvel para indicar tendências de deslocamento e apontar a eficácia das medidas de isolamento social. Com isso, é possível apontar em quais regiões a adesão à quarentena é maior e em quais as campanhas de conscientização precisam ser intensificadas, inclusive com apoio das prefeituras.

Em São Carlos o isolamento social foi de 60% no dia de ontem, 3, um domingo, a cidade tem 33 casos confirmados e duas mortes por Coronavírus. No sábado, 2 de maio, o índice são-carlense caiu para 53%. Araraquara pulou de 46% no dia 2, para 53%, no dia 3, mesmo assim a cidade teve sua atenção chamada de maneira negativa pelo governador Doria em coletiva hoje no Palácio dos Bandeirantes, pois registra isolamento baixo e 97 casos de COVID-19.

Ribeirão Preto evoluiu pouco. Foram 53% isolamento no dia de ontem, porém 47% no dia 2. O município tem 291 casos confirmados de COVID-19. Rio Claro pulou de 54% para 61% de isolamento, apesar disso, a cidade tem sete mortes por Coronavírus registradas. Já Franca, viu o isolamento crescer de 54% no sábado, 2, para 61% no dia ontem.

No momento, há acesso a dados referentes a 104 cidades maiores de 70 mil habitantes, que podem ser consultados e estão também disponibilizados em gráficos no site http://www.saopaulo.sp.gov.br/coronavirus/isolamento. O sistema é atualizado diariamente para incluir informações de municípios.

 

O SIMI-SP é viabilizado por meio de acordo com as operadoras de telefonia Vivo, Claro, Oi e TIM para que o Governo de São Paulo possa consultar informações agregadas sobre deslocamento no Estado. As informações são aglutinadas e anonimizadas sem desrespeitar a privacidade de cada usuário. Os dados de georreferenciamento servem para aprimorar as medidas de isolamento social para enfrentamento ao coronavírus