Lei de Marquinho Amaral oficializa nome de Gerson Edson Toledo Piza à Biblioteca da EMEB Angelina Dagnone de Melo

Radialista e empresário Gerson Edson Toledo Piza era formado em Biblioteconomia e Documentação pela EBDSC

Foi publicada no Diário Oficial, a Lei Municipal nº 20153, de iniciativa do vereador Marquinho Amaral, que oficializou o nome de Gerson Edson Toledo Piza – Radialista Juquita – à  Biblioteca Municipal localizada anexo à EMEB Angelina Dagnone de Melo, no Jardim Santa Felícia.

Marquinho destacou que a homenagem reconhece a atuação de uma ilustre personalidade são-carlense que se formou pela Escola de Biblioteconomia e Documentação de São Carlos (EBDSC)  no ano de 1972, tendo sido presidente do Diretório Acadêmico 18 de março daquela instituição, mais tarde incorporada à Universidade Federal de São Carlos.

O parlamentar frisou que “Juquita, reconhecido como empreendedor e comunicador em nossa cidade, atuou com entusiasmo nas atividades relacionadas à Biblioteconomia, tendo inclusive participação destacada na realização do I Encontro dos Estudantes de Biblioteconomia. Idealizado em São Carlos no início dos anos 1970”.

Também ressaltou que, como empresário e radialista, Juquita “realizou grandes feitos por São Carlos, cobriu e participou de fatos emblemáticos, conhecia com detalhes histórias sobre São Carlos e são-carlenses e cultivou sempre um enorme apreço pelos livros e pelas atividades culturais”.

Nascido em São Carlos em 24 de abril de 1946, Gerson Edson Toledo Piza, logo na infância, com seu irmão Geraldo Eugênio, apaixonou-se pelo radialismo através de seu tio Leôncio Zambel (ex-vereador e ex-Prefeito de São Carlos 1951), criador da Rádio Progresso, inaugurada em 1958. Ainda menino, foi operador de áudio na Rádio Progresso,   participava também das transmissões de jogos do Esporte Clube Bandeirantes e acompanhava as partidas de basquete na fase gloriosa do time do São Carlos Clube. Depois apresentou a Voz Sertaneja e o programa Prelúdio à Noite São-carlense.

Formou-se em Biblioteconomia e Documentação aos 26 anos e na década de 1970, em sociedade com Geraldo Eugênio montou a empresa Topiza, que comercializava horários da rádio e, num estúdio de gravação, produzia comerciais para as emissoras da cidade e região.

Em 1982, com Geraldo e o irmão caçula Marco Antonio, os Toledo Piza se associaram a Coriolano Meireles que obteve uma concessão de rádio e, assim, nasceu a Intersom FM, oficialmente inaugurada em agosto de 1982. Em pouco tempo os irmãos adquiriram as cotas da emissora e a desenvolveram.

Na emissora, Juquita criou o “Jornal da Intersom”, que realizava a cobertura dos mais importantes fatos jornalísticos de São Carlos e região. Mais tarde, apresentou o Intersom Debates, para discutir questões importantes do município.

Em meados de 1991, adquiriu a concessão da Rádio FM Cidade de Itirapina, e esteve sempre à frente dos programas jornalísticos até novembro de 2019, quando vendeu o prefixo 103.9 MHz e se afastou para cuidar da saúde.

Gerson Edson foi diretor regional do CIESP São Carlos por 13 anos e, também, diretor de Plenária do CIESP São Paulo e diretor adjunto do Departamento de Ação Regional da FIESP. Visionário, deu os primeiros passos em direção à construção da sede própria da entidade no município, articulou e cumpriu importantes etapas para viabilizar a obra da atual casa do CIESP São Carlos. Em 2013, pela sua trajetória de luta e defesa da indústria, foi homenageado pelo SENAI São Carlos tendo sido paraninfo na formatura dos Cursos de Aprendizagem Industrial. Em 2014 recebeu, na Câmara Municipal, o título de Cidadão Benemérito de São Carlos. Faleceu no dia 24 de janeiro de 2021.