Lockdown: Centro de São Carlos amanhece vazio no primeiro dia da Fase Vermelha

Vazio imenso/Maurício Duch

O Governo do Estado atualizou na última sexta-feira (05/02) as fases do Plano SP para todas as regiões do estado. A maioria dos municípios que estavam na Fase 3, chamada de Laranja, caso de São Carlos, porém a partir de hoje, 8,  passa a ter mais restrições, sendo classificada na Fase Vermelha, ou seja, com restrição total, podendo somente funcionar farmácias, mercados, padarias, lojas de conveniência, bancas de jornal, postos de combustíveis, lavanderias e hotelaria. Os demais serviços não essenciais só poderão atender em sistema drive-thru e entregas por telefone ou aplicativos. A determinação do Governo do Estado de São Paulo se deu pela preocupação do aumento de casos de infectados somado a grande ocupação de leitos de UTI na região que compõe a Diretoria Regional de Saúde de Araraquara (DRS III), da qual São Carlos e outros 23 municípios fazem parte.

Portanto na fase vermelha não podem funcionar academias, salões de beleza, restaurantes, cinemas, teatros, shoppings, concessionárias, escritórios e parques estaduais. O consumo local em bares está totalmente proibido. Nas lojas de conveniência só pode a venda de bebidas alcoólicas entre 6h e 20h em todos os 645 municípios. Todos os protocolos sanitários e de segurança para os setores econômicos devem ser cumpridos com rigor.

Hoje o Centro de São Carlos já amanheceu praticamente paralisado. Na avenida São Carlos as lojas estão fechadas, na região do Mercado Municipal e demais corredores comerciais pouca gente nas ruas e empresas de portas baixadas. Na rodoviária algumas pessoas esperam o ônibus nos bancos, mas o trânsito no Centro é tranquilo, bem diferente dos últimos tempos que, mesmo com a pandemia, mantinham serviços funcionando e algum grau de flexibilização colocava gente nas ruas.

Ontem, o boletim oficial da Prefeitura confirmou mais uma morte por COVID-19 e uma suspeita, porém ele não contou o falecimento do conhecido comerciante Edinho Patu que estava hospitalizado há semanas e que entrou em óbito em função de complicações da doença, uma perda muito sentida em São Carlos, dado o grau de inserção na comunidade e respeito que ele galgou.

Fotos: Maurício Duch