Médico e Diretor da UNIMED alerta para o perigo do Coronavírus: “As ruas estão cheias!”

Daniel Canedo é médico e diretor da UNIMED de São Carlos

Em entrevista ao programa Carlinhos Lima na Rádio Clube o diretor-presidente da UNIMED, Daniel Canedo, disse nesta sexta, 3, que nas últimas semanas foi preparada uma verdadeira operação de guerra porque é previsto que o pico da pandemia de Coronavírus no Brasil seja nos dias vindouros. “Preparamos nossa estrutura, retiramos a pediatria do pronto-atendimento, a ortopedia está em outro local e dividimos o atendimento para pessoas que tem problemas respiratórios que podem ser possíveis casos de Covid-19”, disse.

Daniel Canedo salientou que no Brasil há uma cultura de se ir ao pronto-atendimento. “O movimento realmente diminuiu, entretanto, enfatizo a necessidade se ficar em casa, pois nosso maior temor é que se tivermos uma explosão de casos de Coronavírus o pronto-atendimento não vai dar conta”, esclarece.

Ele salientou que no momento há tranquilidade, mas a estrutura foi pensada para prever uma evolução da doença que proporcione um aumento significativo de casos respiratórios. “Esse é um grande receio, vemos no noticiário isso acontecendo nos EUA, na Itália, na Espanha com os hospitais lotados, filas nas ruas e sem conseguir atendimento”, diz.

Na visão do médico, é muito importante toda a sociedade contribuir neste momento para evitar que o caos chegue à São Carlos. “A grande discussão que fazemos é para preparar a estrutura para o caos, nós da UNIMED de São Carlos fomos nos preparando e melhoramos nossa estrutura neste último mês pensando em um aumento de casos”, reconhece.

Todavia, Daniel disse que essa preparação não aconteceu no sistema público de saúde. “Temos falado isso sistematicamente, apesar do esforço da Prefeitura não tivemos uma evolução tão rápida na melhora da estrutura, hoje São Carlos tem somente 40 leitos de UTI, na UNIMED temos 20 leitos de UTI, se precisar, talvez consigamos aumentar para mais leitos, na Santa Casa são mais 20 leitos de UTI, tem uma programação aumentar leitos no Hospital Universitário e na Santa Casa, mas isso não aconteceu até agora, a questão do pedido para ficar em casa é justamente para dar um tempo para o sistema público se organizar de uma maneira melhor para termos uma estrutura básica para um eventual de aumento de casos, pois isso preocupa muito”, pondera.

A cidade não está preparada, segundo Daniel Canedo, para aguentar um crescimento de pacientes de Covid-19. “Temos observado que as pessoas voltaram para a rua, a rua está cheia, você passa na Marginal no final do dia e está cheio de gente andando, fazendo caminhada, com o cachorro, movimento acontecendo, as pessoas não estão cientes, infelizmente precisamos ainda ficar em casa e organizar melhor o sistema de saúde”, destaca.

Daniel acredita que a melhora da estrutura e também o cumprimento do isolamento social são responsabilidade de toda a sociedade para que possamos evitar um problema gravíssimo relacionado à pandemia de Coronavírus.